You are here

Bloco acusa Governo de financiar “o ensino privado em detrimento da Escola Pública”

O coordenador nacional do Bloco de Esquerda acusou o Governo de optar “por financiar os colégios particulares e o ensino privado em detrimento do financiamento da Escola Pública” e alertou para a confusão que se instalou na abertura do ano letivo. João Semedo voltou também a criticar as "chantagens e pressões" das agências de ‘rating'.
Foto de Paulete Matos.

"Este é o resultado da política de Nuno Crato: um ano escolar que começa atabalhoadamente, com escolas degradadas, sem qualquer expectativa que no futuro possa ser diferente, tanto mais que o Governo optou por financiar os colégios particulares e o ensino privado em detrimento do financiamento da escola pública. O cheque-ensino que o Governo aprovou não é mais do que isso", criticou o dirigente bloquista.

Durante uma ação de campanha que teve lugar na Escola Secundária de Ferreira Dias, no Cacém, e que contou também com a presença do candidato bloquista à Câmara de Sintra, Luís Fazenda, bem como do dirigente do Bloco, Francisco Louçã, João Semedo alertou para as condições "degradadíssimas" deste estabelecimento de ensino, que "recusa alunos porque não tem espaço para eles".

"Esta não é a escola única nestas condições", lamentou o coordenador nacional do Bloco de Esquerda.

João Semedo criticou ainda, em declarações aos jornalistas, as "chantagens e pressões" das agências de ‘rating', referindo que as mesmas pretendem "condicionar as decisões" de um país "que se quer autónomo, livre e independente" nas suas decisões.

"Mas o problema de fundo é que esta política de austeridade está a condenar o país ao empobrecimento. A dívida continua a aumentar, o défice continua descontrolado", alertou.

Sintra é "campeão nacional em mega-agrupamentos" escolares

O candidato bloquista à Câmara de Sintra, Luís Fazenda, afirmou que uma das prioridades passa por modernizar as escolas do concelho, por forma a garantir instalações "condignas" para os alunos.

É essencial promover "uma modernização e capacidade de instalação condigna, eficaz e equitativa para os alunos e alunas do ensino básico e secundário", frisou.

Luís Fazenda lembrou também que o concelho de Sintra é "campeão nacional em mega-agrupamentos" escolares e sublinhou que "não falta que fazer para a capacidade de funcionamento da rede escolar”.

O candidato do Bloco de Esquerda partilhou ainda a sua preocupação mediante o rápido empobrecimento da população do concelho que, por isso, necessita de maior apoio social.

Termos relacionados Política
(...)