You are here

Monsanto investe em campanha para impedir identificação de produtos transgénicos

Segundo informações da agência Actualidade RT, a Monsanto estaria a investir cerca de 4,6 milhões de dólares (3,45 milhões de euros) numa campanha de lobby para que os parlamentares dos EUA não aprovem o Projeto de Lei que obriga os produtores a etiquetarem produtos transgénicos. Artigo publicado no site da Adital.

A Monsanto, líder mundial em produção de herbicidas, sementes e alimentos transgénicos, protagoniza mais uma ação polémica na sua cruzada pela ampliação da inserção desse tipo de alimentação no mercado.

Segundo informações da agência Actualidade RT (www.actualidad.rt.com), a multinacional norte americana estaria a investir cerca de 4,6 milhões de dólares (3,45 milhões de euros) numa campanha de lobby para que os parlamentares dos EUA não aprovem o Projeto de Lei que obriga os produtores a etiquetarem produtos transgénicos.

A multinacional repete o que fez em 2012, quando, no Estado da Califórnia, liderou um grupo de empresas opositoras à etiquetagem de transgénicos, que gastaram em torno de 44 milhões (33 milhões de euros) para impedir a aprovação de uma consulta popular.

Jorge Capelán, analista político ouvido pela agência Actualidade RT, afirma que, além de deter o monopólio quase total da produção de alimentos transgénicos nos EUA, o que torna os agricultores dependentes de suas decisões, a Monsanto goza de enorme influência política no Congresso. Para cada parlamentar norte americano há aproximadamente 30 lobistas, e muitos desses trabalham para a Monsanto.

"A multinacional tem capacidade para manipular o aparato político, atuando contra os próprios cidadãos dos EUA”, afirma Capelán. Ele denuncia ainda que as Embaixadas dos EUA na Europa apoiam regularmente campanhas pela não aprovação de medidas que prejudiquem a multinacional.

A Monsanto é a maior produtora de herbicidas do mundo, e está entre as 100 empresas mais lucrativas dos EUA. O grande negócio da Monsanto são os venenos. Os herbicidas (eliminadores de ervas daninhas) à base de Glyphosate, caso do Roundup, representam mais de um sexto do total das vendas da empresa. O primeiro produto geneticamente modificado que se comercializou no mundo é da Monsanto.

 

Artigo publicado no portal Adital.

http://site.adital.com.br/site/noticia.php?lang=PT&cod=77640

Termos relacionados Ambiente
(...)