You are here

Bloco de Vouzela preocupado com condições de abertura do ano escolar

Na segunda-feira, dia 16 de setembro, iniciou-se mais um ano letivo para a maioria dos alunos do concelho de Vouzela. O início deste ano é marcado por vários problemas que subsistem desde há muito, nomeadamente os transportes escolares e a necessidade de intervenção nas instalações na Escola Secundária de Vouzela, e de novo, a agregação da Escola Secundária de Vouzela com a EBI de Campia.

A candidatura autárquica do Bloco de Esquerda de Vouzela, na sequência da visita da deputada Catarina Martins a estas escolas, no passado dia 11 de Setembro, confirmou junto dos órgãos de gestão os problemas identificados e ouviu as suas reivindicações.

A estratégia nacional do ministério de educação tem sido a de agrupar as escolas e constituir agrupamentos de grandes e médias dimensões, tudo isto com o objetivo de cortar na despesa. Ao agrupar as escolas diminui a despesa, no entanto o reverso da medalha é a desumanização do ensino e a consequente perda de qualidade.

Em abril deste ano, Vouzela foi brindada com a inesperada agregação da Escola Secundária de Vouzela com a EBI de Campia. Estas escolas estão a cerca de 20 quilómetros de distância!
Os critérios em que se baseiam (ministério da educação) para justificar esta agregação são incompreensíveis. Esta agregação não traz melhorias efetivas para os alunos, mas acresce problemas e dificuldades, ao nível da gestão, às já existentes.

A escola sede, Escola Secundária, continua a debater-se com o problema das infraestruturas desde há muito, necessitando de uma intervenção rápida. A escola foi projetada para um número menor de alunos tornando insuficientes os espaços comuns, tais como bar e espaços cobertos de convívio, mas também o número de salas e laboratórios. Também é urgente melhorar as acessibilidades na escola para os alunos com dificuldades de mobilidade.

O problema dos transportes escolares é uma realidade desde há muitos anos. Basta referir que existem alunos que acordam às 6 horas para vir para a escola e só chegam a casa depois das 19 horas. A gestão dos transportes escolares tem de mudar de estratégia, e considerar como principal objetivo a qualidade do serviço. Essa qualidade passa por um serviço adequado às necessidades de todos os alunos.

A candidatura autárquica do Bloco considera essencial que se proceda a uma avaliação do processo de agregação Vouzela/Campia e que, daí, se retirem as devidas consequências; que sejam tomadas medidas enérgicas para uma intervenção urgente nas instalações da Escola Secundária; que o planeamento dos transportes escolares se adapte às necessidades dos alunos; que seja garantido o pequeno-almoço a todos e que não haja um aluno sem acesso aos manuais escolares.

A Educação e os mais jovens são o nosso maior investimento no futuro do concelho de Vouzela.

 

 


Siga a atividade da candidatura autárquica do Bloco de Esquerda de Vouzela em:

http://vouzelanaopodeesperar.pt/

https://www.facebook.com/vouzelanaopodeesperar

Termos relacionados Autárquicas 2013, Política
(...)