You are here

Comissão de Utentes da A22 marca marcha lenta para Faro

A Comissão de Utentes da Via do Infante (A22) anunciou esta segunda-feira a realização de uma marcha lenta na Estrada Nacional 125 (EN125), entre Faro e o aeroporto, no sábado, para exigir a suspensão do pagamento de portagens. A Comissão de Utentes lançou o desafio para que todos os candidatos autárquicos participem nesta iniciativa.

A A22 é a antiga autoestrada Sem Custos para o Utilizador (Scut) do Algarve e tem portagens desde 8 de dezembro de 2011, medida que a Comissão de Utentes da Via do Infante quer que o Governo suspenda por estar, segundo a estrutura, a prejudicar a economia do Algarve e os algarvios, uma vez que a única alternativa é a EN125, cuja requalificação também está suspensa.

“Depois de nova marcha na EN125, realizada no passado sábado entre Portimão e Lagos, a Comissão de Utentes da Via do Infante vai organizar uma nova marcha lenta de viaturas, com a colaboração do Moto Clube de Faro no próximo sábado”, anunciou a estrutura num comunicado.

A Comissão de Utentes justificou a continuação da luta pela suspensão das portagens no Algarve com o facto de estarem “a contribuir fortemente para o agravamento da crise, com muitas falências de empresas, o aumento do desemprego e os acidentes constantes na EN125”.

A marcha lenta vai começar às 16:00, em frente à sede do Moto Clube de Faro, com os veículos a saírem em direção ao aeroporto da cidade, terminando depois junto ao centro comercial Fórum Algarve, à entrada da capital algarvia.

Antes da marcha lenta, está previsto pelas 14:00 um almoço convívio na sede do Moto Clube de Faro, que será “aberto a toda a gente”, segundo a informação avançada pela Comissão de Utentes da Via do Infante.

A estrutura que representa os utilizadores da A22 lançou ainda um “desafio público a todos os candidatos a presidentes de Câmara no Algarve e a todos os outros candidatos e, em particular, do concelho de Faro, a participarem nesta ação de luta pela abolição das portagens” na Via do Infante.

“Trata-se de uma boa oportunidade para todos os candidatos autárquicos mostrarem que estão a favor dos interesses dos seus concelhos, do Algarve e das suas populações. E prestarão um forte contributo para apressar o fim das portagens na Via do Infante”, considerou, dirigindo também um apelo para a participação de “todos os utentes e população em geral”.

Esta será a marcha lenta que a Comissão de Utentes realiza este verão, depois das que foram feitas a 23 de julho, entre Altura e Tavira, e no sábado passado, entre Portimão e Lagos.

Além das marchas lentas, a Comissão de Utentes realizou também, durante o mês de agosto, protestos contra as portagens junto às casas de férias do primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, na Manta Rota, e do Presidente da República, Cavaco Silva, na praia da Coelha, em Albufeira.

A estrutura protestou também contra o pagamento de portagens na Via do Infante à porta da festa do Pontal, que assinalou a reentrada política do PSD após as férias e contou com a presença de Passos Coelho, a 16 de agosto, em Quarteira.

Artigos relacionados: 

Termos relacionados Sociedade
(...)