You are here

Governo grego da troika autoriza venda de alimentos fora do prazo

O governo da troika em funções na Grécia aprovou uma lei que permite a venda ao pequeno consumo de produtos alimentares fora do prazo de validade, acrescentando que “não representa qualquer risco para a saúde pública”.
Troika inclui produtos fora de prazo na dieta grega. Foto hugovk/Flickr

O executivo direita-socialista de Samaras considera que esta medida é uma das possíveis para iludir as consequências da austeridade num país onde o risco de pobreza e exclusão social atinge um terço da população e onde mais de 600 mil crianças (em 10 milhões de habitantes) vivem abaixo do limiar de pobreza, situações que se agravaram exponencialmente com a submissão aos poderes estrangeiros.

A medida parece não contradizer completamente as normas europeias em vigor, segundo analistas, se olhada, como faz o governo de Atenas, na perspectiva de diferenciar os prazos de “consumir de preferência antes...” e a caducidade em termos de qualidade. “O consumo preferencial é um instrumento de segurança e de marketing dos produtores, mas não significa, em absoluto, que o produto não esteja bom ou seja perigoso”, afiança o secretário de Estado do Consumo, Iorgos Stergiou. De acordo com a nova lei, o comércio alimentar pode colocar à venda, a preços mais baixos, produtos com a etiqueta “consumir de preferência antes de...”. Bares e restaurantes não podem recorrer a estes produtos.

A medida do governo grego contradiz, no entanto, as normas que vão entrar em vigor no espaço europeu no final de 2014 e que, mantendo a diferença entre validade preferencial e caducidade da qualidade estabelecem que os produtos fora da validade preferencial devem ser considerados de risco para a saúde pública.


Artigo publicado no portal do Bloco no Parlamento Europeu.

Termos relacionados Internacional
(...)