You are here

"Eu sou Chelsea Manning"

Através de uma declaração lida pelo seu advogado num programa televisivo, o soldado que entregou ficheiros confidenciais dos EUA à Wikileaks agradeceu aos que o apoiaram durante o processo. E em seguida assumiu publicamente a vontade de passar a ser reconhecido como mulher e submeter-se a terapia hormonal.
Após a condenação a 35 anos de prisão por revelar segredos de Estado, Chelsea Manning revelou o seu segredo ao mundo e assumiu a transexualidade.

O conflito de identidade de género já era conhecido dos seus apoiantes, mas não só. No tribunal militar, um sargento-chefe - entretanto despromovido e reformado do exército por não ter alertado a hierarquia sobre os sinais de alterações de comportamento de Manning - disse ter recebido um email com o assunto "O meu problema" e uma foto de Manning com uma peruca loura e baton nos lábios. No texto do email, Manning dizia que estava a lutar contra algo que o assombrava cada vez mais e que fazia da sua vida um pesadelo interminável. 

A transexualidade de Manning foi assumida agora por opção própria, disse o advogado David Coombs no programa Today Show, antes de ler a declaração de Manning (ver tradução no fim do texto) em que pede para passar a ser referido como Chelsea em vez de Bradley. "A Chelsea não queria que isto fosse um assunto que ensombrasse o julgamento e preferiu esperar até ao fim para avançar nesta nova fase da sua vida", declarou o advogado. Coombs diz que vai lutar para que Chelsea Manning tenha acesso ao tratamento hormonal na prisão e acrescentou que ela não está interessada em fazer cirurgia para mudança de sexo.

 

Declaração de Chelsea Manning

Assunto: A próxima etapa da minha vida

Eu quero agradecer a todos que me apoiaram ao longo dos últimos três anos. Durante este longo calvário, as vossas cartas de apoio e encorajamento ajudaram a manter-me forte. Tenho uma dívida de gratidão eterna a quem me escreveu, fez um donativo ao meu fundo de defesa, ou veio assistir a uma parte do julgamento. Gostaria de agradecer especialmente [aos grupos] "Courage to Resist" e "Bradley Manning Support Network" pelos seus ​​esforços incansáveis no sentido de dar visibilidade ao meu caso e providenciar a minha representação legal.

Enquanto me encaminho para esta nova fase da minha vida, quero que todos conheçam o meu verdadeiro eu. Eu sou Chelsea Manning. Eu sou uma mulher. Dada a maneira como me sinto, e como me senti desde a infância, quero começar a terapia hormonal o mais cedo possível. Espero que vocês me apoiem nessa transição. Peço também que, a partir de hoje, se refiram a mim pelo meu novo nome e usem o pronome feminino (exceto na correspondência oficial para as instalações do confinamento). Aguardo com expetativa pelas cartas de apoiantes e pela oportunidade de lhes responder.

Obrigada,

Chelsea E. Manning

Artigos relacionados: 

Termos relacionados Internacional
(...)