You are here

Absorção de CO2 pelas florestas seria menor com aumento das temperaturas

Um novo estudo aponta que teremos menos carbono a ser absorvido pelas florestas com temperaturas mais altas que as atuais. Por Fernanda B. Muller do Instituto CarbonoBrasil
Um novo estudo aponta que teremos menos carbono a ser absorvido pelas florestas com temperaturas mais altas que as atuais

Um novo estudo, produzido pela NASA e CSIRO, avaliou episódios de transição de períodos mais frios para mais quentes na Terra para entender como as florestas estão a comportar-se no atual processo de aquecimento global.

“A ideia era juntar grandes bancos de dados que existem sobre as concentrações globais de CO2 na atmosfera, e uma série de produtos da NASA sobre temperatura e precipitação, e correlacionar essas variáveis para realmente entender o quanto as florestas tropicais estão a influenciar as mudanças de concentração atmosférica de CO2 ano a ano”, comentou Pep Canadell, co-autor do estudo, que foi publicado no periódico Proceedings of the National Academy of Sciences.

A conclusão é que, de facto, teremos menos carbono a ser absorvido pelas florestas com temperaturas mais altas que as atuais.

“O que vimos é que a temperatura sobre os trópicos está realmente a controlar em larga escala os altos e baixos no CO2 global que vemos acontecer anualmente devido à variabilidade climática”, comentou Canadell.

Ele explica que estas pequenas anomalias logo desaparecem, revelando o quanto o sistema terrestre é resiliente, porém questiona sobre o que acontecerá quando estas perturbações forem mais consistentes.

“A resposta é que provavelmente veremos um tipo similar de resposta que temos ano a ano, que é um grande declínio na capacidade das florestas tropicais de remover o CO2 atmosférico”, alerta.

Artigo de Fernanda B. Muller, publicada em Instituto CarbonoBrasil

Termos relacionados Ambiente
(...)