You are here

Austeridade deixa famílias em “modo de sobrevivência”

À semelhança do que acontece na Grécia, em Portugal, as famílias veem-se obrigadas a cortar na comida, de forma a fazer face à crise. No primeiro semestre de 2013, os portugueses entraram em “modo de sobrevivência”, segundo adianta a empresa de estudos de mercado Kantar Worldpanel.
Fotografia de Paulete Matos.

Neste momento, já não se trata apenas de optar pelas marcas brancas, substituir a carne de vaca por frango ou cortar nos queijos importados. Atualmente, as famílias portuguesas compram, por exemplo, menos leite, menos pão e menos azeite.

Segundo um estudo divulgado pela empresa de estudos de mercado Kantar Worldpanel, citado pelo jornal Público, o volume de produtos reduziu-se em 3,7% no primeiro semestre e, por cada ida às compras, as famílias adquirem menos 4,7% de produtos face ao mesmo período do ano passado. Portugal apresentou, no primeiro semestre, níveis semelhantes aos que a Grécia registou no segundo semestre de 2012.

Esta tendência é bastante representativa, dado que cortar na alimentação é o último recurso das famílias.

Entre os produtos que registam maior quebra, contam-se, entre muitos outros, o leite, sumos e água, fruta, pão, açúcar, farinha ou azeite.

Os portugueses adquiriram menos 25,7% de azeite, menos 12% de farinhas e menos 9,5% de pão de padeiro. O leite regista uma quebra de 4,3%, o pão e tostas de 8,6% e a fruta de 7,4%.

84% do dinheiro gasto pelas famílias nos supermercados é com alimentação.

Termos relacionados Sociedade
(...)