You are here

Grécia: “Despeçam o governo, não os trabalhadores”

Quarta greve geral deste ano no país contra o despedimento de 15 mil funcionários públicos e a passagem à mobilidade de outros 25 mil.
Deputados do Syriza juntaram-se à manifestação. Foto Left.gr

A Grécia viveu a quarta greve geral deste ano nesta terça-feira, paralisando serviços públicos e transportes, bem como os aeroportos, numa forte demonstração do sentimento antiausteridade que tomou conta da população.

O objetivo imediato da greve é impedir o despedimento de 15 mil funcionários públicos e a passagem de outros 25 mil para a mobilidade especial.

Milhares de manifestantes concentraram-se na praça Syntagma, em frente ao Parlamento, que se prepara para votar na quarta-feira as novas medidas.

As pessoas que governam vivem noutro mundo”

Efklidis Tsakalotos, deputado do Syriza, citado pela agência Associated Press, disse que “é inacreditável o governo dizer que as coisas estão a melhorar, estando o desemprego neste nível. É claro que com a economia em queda, precisamos mudar de curso”, disse, acrescentando: “As pessoas que governam este país vivem num mundo diferente. Vão a hospitais diferentes, os filhos vão a escolas diferentes. Não compreendem o que o povo está a passar”.

Os deputados do Syriza mais uma vez saíram do Parlamento e juntaram-se à manifestação levando uma faixa onde se lia: “Despeçam o governo, não os trabalhadores do setor público e privado”.

A greve do funcionalismo público prossegue esta quarta-feira.

Artigos relacionados: 

Termos relacionados Internacional
(...)