You are here

Equador encontrou microfone na sua embaixada de Londres

Ministro dos Negócios Estrangeiros equatoriano diz que a descoberta ocorreu no mês passado. Trata-se da embaixada onde Julian Assange reside e trabalha. Wikileaks denuncia “arrogância imperial”.
"Esta é mais uma instância de perda de ética, em nível internacional, nas relações entre governos”, disse Ricardo Patiño. Foto de Presidência de la República del Equador

Um microfone oculto foi descoberto no gabinete da embaixadora do Equador no Reino Unido, Ana Alban, no dia 16 de junho, anunciou o próprio ministro dos Negócios Estrangeiros, Ricardo Patiño, em Quito, nesta terça-feira. Naquela data, Patiño encontrou-se na embaixada com o fundador da Wikileaks, Julian Assange, que vive e trabalha numa sala ao lado. O ministro explicou que preferiu não fazer a denúncia na altura, porque não queria que a informação desviasse as atenções do assunto da visita.

“Lamentamos informar que foi encontrado um microfone escondido na nossa embaixada em Londres”, disse Patiño numa conferência de imprensa. “Lamentamos dizê-lo, mas esta é mais uma instância de perda de ética, em nível internacional, nas relações entre governos”, acrescentou.

O Foreign Office de Londres não quis comentar e o porta-voz de David Cameron disse que não se pronunciava sobre assuntos de segurança.

Patiño disse ainda que revelará esta quarta-feira quem controlava o aparelho de escuta.

No Twitter, a Wikileaks escreveu: “O cerco e as escutas à embaixada do Equador em Londres e o bloqueio do avião de Morales mostram que a arrogância imperial é uma dádiva que continua a ser usada”.

Artigos relacionados: 

Termos relacionados Internacional
(...)