You are here

Snowden pede asilo político à Rússia

O autor das revelações que expuseram a espionagem dos EUA a cidadãos e governos de inúmeros países, incluindo aliados, já pedira asilo ao Equador, mas só poderia sair de Moscovo com a concordância do Kremlin. Antes do pedido, Putin dissera que ele pode ficar, “desde que pare de prejudicar os EUA”.
Manifestação de apoio a Snowden em Hong Kong. Foto de See-ming Lee 李思明 SML

Edward Snowden, ex-consultor da Agência de Segurança Nacional (NSA) dos Estados Unidos, pediu esta segunda-feira asilo político à Rússia, anunciou fonte oficial citada pela agência France Presse.

Snowden é o responsável assumido por ter exposto a existência de programas de vigilância a cidadãos e governos, incluindo aqueles considerados seus aliados como os da União Europeia.

“Às 22h30 de domingo, a cidadã britânica Sarah Harrison apresentou-se no departamento consular do aeroporto e apresentou uma petição por parte de Snowden para pedir asilo político”, informou um funcionário dos Negócios Estrangeiros russo citado pela Agência France Presse. Harrison é membro da Wikileaks e foi destacada para acompanhar Snowden desde que este abandonou Hong Kong.

Putin não quer que Snowden continue a prejudicar os EUA

Antes de se saber deste pedido do ex-consultor norte-americano, o presidente russo, Vladimir Putin, afirmara que Snowden podia ficar na Rússia – onde já se encontra, apesar de oficialmente não estar em solo russo e sim na área internacional do aeroporto de Moscovo – com uma condição: que deixasse “de trabalhar com o fim de prejudicar os Estados Unidos, um país aliado”. Putin disse ainda que não vai entregar o norte-americano: “Nós não entregamos ninguém, nunca.”

Na semana passada, Putin tinha dito algo muito diferente: “Quanto mais rápido se for embora, melhor para ele e para nós”, observou, na terça-feira.

Equador diz que Snowden não pode deixar Moscovo sem a concordância da Rússia

O presidente do Equador, Rafael Correa, disse no domingo que não pode processar o pedido de asilo de Snowden enquanto este não entrar numa embaixada equatoriana ou pelo menos pisar o solo de um país latino-americano. “Esta decisão é das autoridades russas”, disse à agência Associated Press. “Snowden não tem passaporte. Não conheço as leis russas, não sei se ele pode sair do aeroporto, mas pelo que sei, não pode. Neste momento, ele está sob responsabilidade das autoridades russas. Se chegar a uma embaixada equatoriana, iremos analisar o seu pedido de asilo”.

O Equador terá pedido que o governo russo permitisse a saída de Snowden num voo comercial para o Vietname ou Singapura, países onde se poderia encontrar com o ministro dos Negócios Estrangeiros do Equador, Ricardo Patino, que o escoltaria então para uma embaixada do seu país.

Aparentemente, Moscovo não permitiu que isto acontecesse.

Artigos relacionados: 

Termos relacionados Internacional
(...)