You are here

Eurostat: Desemprego jovem sobe para 42,5% em Portugal

Gabinete de estatísticas da UE assinala também novo recorde do desemprego geral no país, que aumentou para 17,8% em abril. Números estão muito acima da média europeia: Portugal continua a ter o 3º desemprego mais elevado da Europa, piores só Grécia e Espanha. Há 26,5 milhões de homens e mulheres desempregados na União Europeia.
Saída do túnel cada vez mais distante para os jovens. Foto de Paulete Matos

A taxa de desemprego em Portugal alcançou um novo máximo de 17,8% em abril (17,7% em março), com o desemprego jovem a subir também para o nível mais elevado de sempre, de 42,5% (41,2% em março), segundo dados divulgados pelo Eurostat esta sexta-feira.

O Eurostat também regista uma subida do desemprego em toda a zona euro, que está com 12,2% de desemprego (aumentou uma décima) e 24% de desemprego jovem. É fácil, assim, verificar que os dados de Portugal estão muito acima da média europeia.

Portugal mantém a terceira taxa de desemprego mais elevada entre os Estados-membros da UE – apenas atrás de Grécia, com 27% (dados de fevereiro) e da Espanha (26,8%) –, o mesmo sucedendo com o desemprego jovem, somente superado pelos mesmos países (62,5% na Grécia em fevereiro e 56,4% em Espanha). A Itália tem o 4º pior desemprego jovem, com 40,5%.

26,5 milhões de desempregados na União Europeia

Segundo o Eurostat, atualmente há 26,5 milhões de homens e mulheres desempregados na União Europeia, 19,3 milhões dos quais na zona euro, o que significa que, no espaço de um mês, entre março e abril de 2013, mais 104 mil pessoas estão sem emprego no conjunto dos 27 Estados-membros, sendo que, só no espaço monetário único, o número aumentou em 95 mil pessoas.

Relativamente ao desemprego jovem, são cerca de 5,6 milhões de pessoas até aos 25 anos que se encontravam desempregadas na UE em abril último, 3,6 milhões dos quais na zona euro.

Artigos relacionados: 

Termos relacionados Sociedade
(...)