You are here

Luís Fazenda

Dirigente do Bloco de Esquerda, professor.

Artigos do Autor(a)

2021/07/07 - 9:36pm

O que se observa é a recuperação do princípio de que a interlocução com os EUA obriga ao seguidismo dos EUA. O desconforto de várias chancelarias europeias é evidente.

2021/06/03 - 8:59pm

Convém repetir as vezes que forem precisas que o PS não estabeleceu, nem quis estabelecer, nenhum acordo político com o Bloco e que o palavreado de deserções e divórcios é truque vulgar de quem reserva as conversas sérias para Bruxelas.

2021/02/21 - 9:05am

Marx e Engels tinham 29 e 27 anos, respetivamente, quando marcaram a história do mundo com a força material que o Manifesto projetou no movimento operário, de milhões e milhões de trabalhadores e intelectuais que desfraldaram o curso do marxismo como bandeira de emancipação em revoluções ganhas e perdidas. Por Luís Fazenda.

2021/02/10 - 12:00pm

Este artigo é um apelo. Certamente, muitos cidadãos vão assinalar os 45 anos da Constituição, também a 2 de abril. Antes disso, e até para isso, podemos recordar Max em homenagem nacional.

2020/12/13 - 7:54pm

Se o conteúdo do Orçamento não é essencial para Boaventura de Sousa Santos, isso só pode ser por uma de duas razões: ou o OE 2021 e a vida social são irrelevantes para Boaventura, ou o debate que procurou fazer com o Bloco de Esquerda deslocou-se do seu campo real, o do próprio Orçamento, porque o conteúdo deste atrapalha a defesa da tese de Boaventura.

2020/10/04 - 2:01pm

A larguíssima maioria dos partidos da Esquerda Europeia e o próprio "Partido" em si condenaram a fraude eleitoral, a repressão e manifestam-se a favor de uma solução pacífica que corresponda à autodeterminação democrática do povo da Bielorrússia. Isso não quer dizer validar sanções da União Europeia, que, aliás, no seu seio tem muito com que se preocupar com o avanço da extrema-direita e dos Orbán. Artigo de Luís Fazenda.

2020/07/13 - 5:36pm

A redução dos debates quinzenais, que garantem muita da centralidade parlamentar do debate político nacional, é um regresso ao pensamento antiparlamentar de Cavaco Silva e um retrocesso à instituição do debate mensal com António Guterres.

2020/05/20 - 9:00pm

É lamentável que o PS, pela segunda vez, não patrocine nenhuma candidatura a Belém, faltando descaradamente ao jogo democrático apenas para evitar algum revés indireto do primeiro-ministro num pleito que nem sequer condiciona a ação governativa.

2020/04/02 - 9:28pm

O Estado de Emergência não introduziu nenhuma pausa política à ação dos partidos nem decretou amnistia na luta de classes.

2020/01/02 - 11:33pm

A tentativa de Corbyn de aderir ao Brexit sem alienar os "remainers" reflete, nessa moderação ambígua, a perceção de que uma maioria social estava farta da política neoliberal da Alemanha e da França.

Pages