You are here

José Manuel Pureza

Deputado e Vice-Presidente da Assembleia da República. Dirigente do Bloco de Esquerda, professor universitário.

Artigos do Autor(a)

2020/03/29 - 11:04pm

Para os advogados como para toda a gente, é nas decisões que tomarmos nestes dias de nuvem que se desenha o futuro depois dela perder espessura.

2020/03/15 - 9:07pm

Este é o tempo de toda a determinação e de todo o rigor. Diante do alastrar exponencial do vírus, não faz sentido discutir a emergência e a necessidade de se tomarem decisões de exceção.

2020/02/29 - 12:04pm

O debate sobre a despenalização da morte assistida é um bom exemplo do enfrentamento entre um pensamento convencional e um pensamento alternativo.

2020/02/18 - 10:32am

Por estes dias, penso no testemunho de determinação e de diálogo do João Semedo. Sei que ele tinha toda a razão. E que esta quinta feira esse testemunho estará totalmente presente no que decidiremos.

2020/02/03 - 3:14pm

A luta por desavessar o mundo é a luta de sempre das esquerdas. Denunciando como parte desse mundo às avessas o discurso das direitas sobre o que está às avessas.

2020/01/20 - 10:18am

Do que fala o título desta crónica é mesmo de Portugal e dos dois sistemas – esses sim, contrastantes – que aqui coabitam em matéria de direito a uma autorização de residência. Gold para ricos, da cor da suspeita para pobres.

2019/12/25 - 11:15am

O que extremou campos não foi o 25 de abril, foi a ditadura e a negação da liberdade e direitos. Os expoentes da ditadura não merecem homenagens dos democratas que branqueiem o que fizeram.

2019/12/22 - 5:37pm

A direita tradicional e a extrema direita são ambas pró-sistema, defendem por igual o sistema económico e abjuram o Estado sempre que este põe em risco esse sistema.

2019/12/08 - 5:08pm

Os cínicos de sempre desdenham de Greta Thunberg. Compreende-se. São cínicos e é com cinismo que disfarçam a sua estratégia de nada mexer de essencial para combater as alterações climáticas.

2019/11/24 - 12:05pm

Sim, foi um músico genial, exigentíssimo, inventor da maravilha em meia dúzia de acordes e em arranjos dissonantes. Sim, foi um poeta da música raro, militante da palavra ardente, às vezes mordaz outras vezes emocionante, sempre desinstalador. Por José Manuel Pureza

Pages