You are here

José Manuel Pureza

Deputado e Vice-Presidente da Assembleia da República. Dirigente do Bloco de Esquerda, professor universitário.

Artigos do Autor(a)

2020/09/28 - 9:41am

António Costa chamou-lhe gambozino. Eu chamo-lhe gato. O gambozino é uma ficção, este não é. E tanto não é que tem até várias vidas. O felino é o bloco central. E teve esta semana mais uma das suas tantas vidas.

2020/09/13 - 4:31pm

A acentuação da crise social exige uma alternativa que dê outras respostas em simultâneo ao país sofrido e ao país zangado.

2020/08/31 - 10:00am

Tudo o que aprendemos com a crise anterior tem agora que ser firmemente trazido para o modo como vamos responder a esta crise.

2020/08/03 - 12:17pm

António Costa disse ao país que o bloco central é um gambozino. E logo Rui Rio se juntou a António Costa e à gambozinização do bloco central.

2020/07/19 - 10:25pm

Agora que passamos da crise sanitária para a crise social gigantesca, o bloco central quer ter um parlamento dócil que não dê eco aos protestos de quem é sempre preterido.

2020/07/05 - 9:03pm

Em Portugal como em França, em Espanha, na Itália, na Áustria ou nos países nórdicos, a direita tradicional está a incorporar o essencial do programa da extrema direita.

2020/06/21 - 8:58pm

A quebra do consenso de excecionalidade e o regresso da política são indicadores de recuperação da saúde democrática. Porque eles serão sinais de que o constrangimento do medo foi substituído pela liberdade da escolha.

2020/06/08 - 2:02pm

Lá como cá ninguém se diz racista. Mas há um racismo instalado que se exprime numa inferiorização de facto em função da cor da pele nos traços mais correntes da vida social.

2020/05/24 - 3:02pm

De mãos dadas com o novo normal, há esse velho normal da desigualdade. E é nesse velho normal que se está a disputar o que vai ser a vacina contra a Covid-19.

2020/05/10 - 7:59pm

O problema dos ciganos é o “os”, esse “os” generalizador que é sempre instrumento de estigmatização coletiva e de desdiferenciação do que é heterogéneo. A estratégia da extrema direita começa aí, nesse uso de amálgamas para estigmatizar grupos inteiros.

Pages