You are here

José Gusmão

Eurodeputado e economista.

Artigos do Autor(a)

2010/10/13 - 12:06am

O Governo não pode reconhecer agora que vai lançar o país na recessão conscientemente.
A principal consequência de um processo recessivo é um aumento do desemprego e uma ainda maior compressão dos rendimentos do trabalho.

2010/09/15 - 12:10am

Em 2008, 66% das empresas não pagaram impostos, 51% não declararam lucros e a Receita Fiscal caiu 6% em relação a 2007. Se acham que é uma tragédia, esperem para ver os dados de 2009.

2010/08/30 - 11:00pm

Um exército de comentadores políticos tem desenvolvido uma tese de grande interesse. O Bloco está encurralado com o seu apoio à candidatura de Manuel Alegre.

2010/07/20 - 6:22pm

Passos Coelho faz a Sócrates o favor de enunciar com todas as letras e toda a brutalidade o programa liberal.

2010/07/07 - 1:06am

É muito claro em relação à PT, como já era em relação a outras empresas privatizadas, que o discurso da empresa privada/serviço público não passa de uma fraude política.

2010/06/22 - 4:00pm

Os países que conduzem a União Europeia parecem ter atingido um consenso sobre quem deverá suceder a Jean-Claude Trichet na presidência do BCE: Axel Weber, um ultra do monetarismo.

2010/05/26 - 12:40pm

Que a banca não pague menos em sede de tributação efectiva que a esmagadora maioria dos trabalhadores e do que a totalidade das empresas, é uma exigência da mais indiscutível justiça.

2010/04/13 - 12:00am

O discurso dos liberais para a privatização da Saúde assenta em dois argumentos: os privados fornecem um serviço melhor e mais barato para estado e utentes. É verdade? Este é um debate muito útil para perceber melhor o que se está a passar nos Estados Unidos e os esforços que na Europa estão a ser conduzidos para nos aproximarmos desse modelo no sentido da concessão a ou financiamento de serviços de saúde privados, elegantemente descritas como "liberdade de escolha".

2010/03/17 - 12:00am

Uma das linhas fortes do Programa de Estabilidade e Crescimento é o seu programa de privatizações. O Governo anunciou 6.000 milhões de redução da dívida pública e redução do défice (através da correspondente diminuição de juros da dívida pública) de 0,1% do défice, cerca de 170 milhões por ano. Parece um bom negócio, não é? Livramo-nos de uns monos, que só estão aí a atrapalhar, fazemos um encaixe simpático e reduzimos os encargos anuais com a dívida.

2010/01/20 - 12:00am

Um dos debates em torno do próximo orçamento será o debate do Investimento Público. É virtuoso? É oportuno? É grande ou pequeno? Sobre esta matéria, o PS tem procurado desenhar uma marcada fronteira ideológica com a Direita. Usando bons argumentos, defendeu a importância do Investimento Público na dinamização da economia, na criação de emprego e na busca de soluções para os bloqueios ao desenvolvimento da nossa economia e sociedade. Até que ponto as políticas do PS concretizam o sentido desta pedagogia é, claro está, outro assunto.

Pages