You are here

Lançamento do prémio Miguel Portas

Durante a sessão evocativa de Miguel Portas, que teve lugar este sábado no Jardim de Inverno do Teatro S. Luiz, em Lisboa, Nuno Portas apresentou o prémio anual que terá o nome do fundador do Bloco e antigo eurodeputado e que irá distinguir obras relacionadas com as questões europeias e com o mundo mediterrâneo.

A criação deste prémio, no valor de 10 mil euros, destina-se, segundo anunciou o arquitecto Nuno Portas, pai de Miguel, a trabalhos “dos mais variados media”, desde “relatos” até à banda desenhada, que devem “privilegiar iniciativas sociais e de intervenção com resultados significativos”.

Pelo menos na sua primeira edição, o prémio decorrerá sob o signo “pontes e margens”, sendo que o processo de candidatura e o júri serão anunciados brevemente.

A eurodeputada bloquista Marisa Matias destacou como a criação deste prémio reúne algumas das “paixões” a que Miguel Portas se dedicou, “o Mediterrâneo, a arte e a cultura, as questões europeias”.

A iniciativa promovida por familiares e amigos de Miguel Portas, que assinalou a passagem de um ano sobre o seu desaparecimento, contou com a presença de Anouchka Nicolet, coordenadora da ONG Finance Watch (França), Abdelwahab Meddeb, ensaísta e professor universitário franco-tunisino, Rudolfel-Kareh, libanês e professor universitário em Bruxelas, Ana Drago, João Fernandes, historiador e vice-diretor do Museu Rainha Sofia em Madrid e Marisa Matias.

No dia 30 de abril, o Bloco realizará um concerto de homenagem, com a participação de diversos artistas, amigos e camaradas do Miguel Portas. O concerto decorrerá sob o lema: “Grandes lutas fazem-se com pessoas normais. Não com heróis” e contará com a participação de Kalu e Zé Pedro, dos Xutos & Pontapés, dos Bandex e dos Diabo a Sete. As intervenções políticas ficarão a cargo de João Semedo e Marisa Matias.

Artigos relacionados: 

Termos relacionados Sociedade
Comentários (2)