You are here

“Não há ninguém que queira ir para este Governo”

Comentando a “substituição” de Miguel Relvas por Marques Guedes e Miguel Poiares Maduro, a coordenadora do Bloco Catarina Martins afirmou que este “é um Governo sem respostas e que não tem soluções para o país nem para si”. “Deve é ser demitido e haver eleições, pois esse é o único caminho", defendeu a dirigente bloquista.
Foto de Paulete Matos.

"É um Governo sem respostas e que não tem soluções para o país nem para si. Não há ninguém que queira ir para este Governo, pois não consegue, sequer, fazer uma remodelação. Deve é ser demitido e haver eleições, pois esse é o único caminho", avançou Catarina Martins em declarações à agência Lusa, à margem do debate "Responder à emergência social", que teve lugar no Carregado, em Alenquer.

Para a dirigente bloquista, não está em causa uma remodelação governamental, mas sim uma "substituição" que demonstra "uma falta de soluções" fora do Governo.

"A criação do ministro-adjunto com a pasta de desenvolvimento territorial é algo completamente sem sentido. Vai ficar na dependência direta do primeiro-ministro, e que tem como única atribuição gerir os fundos do QREN [Quadro de Referência Estratégico Nacional], mesmo antes das eleições autárquicas. Toda a gente achará isto completamente bizarro e um jogo político lamentável", defendeu Catarina Martins.

"Está na altura de se mudar todo o Governo", avançou a deputada do Bloco, sublinhando que o executivo do PSD/CDS-PP falhou em todos os níveis, estando "completamente isolado" e sendo "incapaz de dialogar", até com os setores tradicionais que o apoiavam.

Artigos relacionados: 

Termos relacionados Política
(...)