You are here

Francisco Louçã

Professor universitário. Ativista do Bloco de Esquerda.

Artigos do Autor(a)

2019/08/11 - 9:27pm

Bolsonaro usou o assassinato de um opositor à ditadura para tentar amesquinhar o filho, presidente da Ordem dos Advogados, e respondeu às críticas com novas declarações protegendo a história da ditadura.

2019/08/09 - 12:20am

Um choque salarial é a nossa salvação. Não existe outra solução: o problema da falta de procura só se pode resolver com mais salários. Isso não depende dos bancos centrais, depende da capacidade de autoproteção da democracia.

2019/08/04 - 11:50am

Como não sou o único a notar que há concelhos que parecem estar marcados para a repetição dos fogos, creio que a resposta é óbvia. Há demasiados incendiários de fósforo na mão. Portugal bem precisava que os verões não fossem ditados por estes pirómanos.

2019/07/29 - 9:40pm

Os modelos de voto preferencial são os que mais facilitam os deputados bala-boi-bíblia, e é por isso que os democratas brasileiros pedem uma lei à portuguesa.

2019/07/26 - 1:47pm

A pergunta que sobra é: por que carga de água é que alguém há-de querer ser o chefe de uma organização tão incapaz e tão agressiva?

2019/07/23 - 11:56am

Tudo se conjuga para se manterem os juros baixos, promotores da instabilidade financeira. Política e finanças são a combinação tóxica do nosso tempo.

2019/07/20 - 5:03pm

O método Bolsonaro é comprar os votos com dinheiro para as campanhas eleitorais dos deputados fiéis (e também para estes embolsarem de várias formas, através de empresas e familiares).

2019/07/18 - 4:40pm

O caso é que a exposição real do Deutsche Bank a ativos de risco será pelo menos de €288 mil milhões. Muita gente lembra-se do Lehman Brothers.

2019/07/13 - 10:37am

Há uma sabedoria ancestral que diz que, se quer conhecer o vilão, basta pôr-lhe um bastão na mão. O banco Santander pensa que pode ameaçar com o seu bastão e que ninguém repara.

2019/07/10 - 10:35am

O capitalismo puro não quer só privatizar os bens públicos, quer dirigir os sonhos individuais. Zuckerberg é o que está mais próximo da distopia de criar um mercado total.

Pages