You are here

Hollande perde ministro do Orçamento por acusação de fraude fiscal

Jérôme Cahuzac, ministro francês do Orçamento, demitiu-se esta terça feira depois de o Ministério Público lhe ter aberto um processo por alegado branqueamento de fraude fiscal.
Foto de Francois Hollande, flickr.

O Ministério Público considera que existem indícios suficientes para investigar as acusações contra o ministro lançadas há mais de três meses pela agência de informação eletrónica "Mediapart", dirigida pelo antigo diretor do jornal Le Monde, Edwy Plenel.

A mesma agência denunciara anteriormente o financiamento da primeira campanha eleitoral de Sarkozy pelo dirigente líbio Muammar Khaddafi. Cahuzac é suspeito de ter uma conta secreta na Suíça na qual foram lançados financiamentos efetuados por laboratórios farmacêuticos.

"Mediapart" divulgou a gravação de uma conversa telefónica atribuída a Cahuzac em que este se declara incomodado com a sua conta no UBS suíço. O Ministério Público francês considera que a gravação é genuína e a voz que nela se ouve é "provavelmente" a de Cahuzac.

Segundo a agência eletrónica, a conta do ministro na Suíça foi fechada em 2010 e o dinheiro transferido para Singapura através de uma complexa montagem de branqueamento financeiro.

A conta, no valor de muitos milhões de euros, foi alimentada por diversos laboratórios farmacêuticos. Cahuzac é um milionário e famoso cirurgião estético  no ramo de implantes capilares.

 


Notícia publicada no site do Grupo Parlamentar do Bloco de Esquerda no Parlamento Europeu.

Termos relacionados Internacional
(...)