You are here

Daniel Oliveira sai do Bloco de Esquerda

Em carta enviada à direção do Bloco e divulgada pela imprensa, define o partido como “um fator de bloqueio, alimentando-se e alimentando o sectarismo”.
Foto de Tiago Petingoa, Lusa.

Na carta de cinco páginas endereçada esta terça feira à Comissão Política do Bloco de Esquerda e publicada pelo jornal Expresso, Daniel Oliveira avança, entre outros argumentos, que a sua saída do partido se deve à “correntização do Bloco, de forma definitiva, a uma ‘linha justa’, ao boicote premeditado a qualquer entendimento à esquerda e à continuação de uma lógica sectária na vida interna do partido”.

Daniel Oliveira foi, na última Convenção, um dos porta-vozes da moção B, mas não integrou a lista à Mesa Nacional.

“Carta desajustada da realidade”

Reagindo ao anúncio da demissão, Pedro Soares, membro da Comissão Política do Bloco afirmou à agência Lusa que a carta está “completamente desajustada da realidade”, não se referindo ao Bloco de Esquerda, mas sim “a uma caricatura sobre o Bloco que a imaginação do Daniel Oliveira elaborou”.

Pedro Soares sublinhou que “o funcionamento do Bloco é democrático. Sectário é quem não convive bem com as diferenças de opinião, com o diálogo, com o confronto que necessariamente tem de existir dentro de uma organização plural”.

Termos relacionados Política
Comentários (2)