You are here

Filipinas: Vítimas da ditadura vão ser indemnizadas

40 anos depois as vítimas da ditadura de Ferdinand Marcos vão ser indemnizadas. O dinheiro virá de contas bancárias que o ex-ditador tinha na Suiça.
Vítimas protestam contra o ex-ditador filipino e exigem justiça.

Ambas as câmaras do parlamento filipino concordaram, durante o final da tarde de segunda-feira da semana passada, em indemnizar as vítimas da ditadura de Ferdinando Marcos.

Mais de 40 anos após o então ditador ter, a 21 de Setembro de 1972, prendido, torturado e assassinado milhares de opositores sob o pretexto da lei marcial, serão finalmente reconhecidas de forma oficial 9539 vítimas.

Neste momento falta apenas a assinatura do Presidente Benigno Aquino III. Espera-se que o filho do ex-líder da oposição (assassinado em 1983) assine o documento antes do dia 25 de Fevereiro, data em que se comemora a queda do regime de Marcos, em 1986.

Indemnização das vítimas

Os sobreviventes, na sua maioria idosos e doentes, serão indemnizados em, ao todo, 10 milhões de pesos (de acordo com a comunicação social Filipina, com juros, são atualmente 246 milhões de dólares americanos).

O dinheiro virá de contas bancárias suiças, onde o ditador e a sua esposa Imelda escondiam parte dos seus ativos adquiridos ilegalmente. Depois de uma longa batalha jurídica com o governo Filipino, a Suiça foi obrigada a devolver o dinheiro.

Após eleições fraudulentas nas quais Ferdinando Marcos anunciou a sua vitória, deu-se um golpe de Estado que demitiu o ditador. Peritos estimam que, na altura, a sua fortuna rondava os 10 milhões de dólares.

A descendência

Marcos morreu em 1989, no seu exílio no Hawai. A sua viúva Imelda regressou às Filipinas onde conseguiu defender-se de todas as acusações; é deputada até hoje. O seu filho Bongbong é senador e possivelmente será candidato à presidência. A sua filha é Governadora da província natal de Marcos.

“Mais do que uma indemnização financeira, esta lei representa o reconhecimento formal e escrito de que a lei marcial violou os direitos humanos e que existiram pessoas corajosas que lutaram contra a ditadura”, esclarece Selda, da organização de ex-presos políticos.

Em 1995, 9359 vítimas haviam processado a família Marcos no Hawai. Estima-se que o número de pessoas a serem indemnizadas será maior ainda.

Artigos relacionados: 

Termos relacionados Internacional
(...)