You are here

Freguesias apelam a Cavaco para vetar reforma administrativa

Na concentração junto ao palácio de Belém em Lisboa que teve lugar neste sábado, o presidente da Anafre, Armando Vieira, apelou ao Presidente da República a que promova a “suspensão da aplicação” da lei da reforma administrativa, que extingue 1165 freguesias.
Freguesias cantam os Reis contra a lei da reforma administrativa que extingue 1165 freguesias – Foto de André Kosters/Lusa

Segundo a organização, a concentração juntou 4.000 a 5.000 pessoas.

“Desejo que o Presidente da República possa, no mínimo, com a sua magistratura de influência, promover a suspensão da aplicação desta lei, aproveitando para aperfeiçoar o modelo, e aproveitando o debate já decorrido para corrigir os erros já encontrados” afirmou Armando Vieira na concentração.

Representando apenas 0,1% do Orçamento de Estado, as freguesias apelam a Cavaco Silva para vetar o projeto de lei número 320/XII/2ª – Reorganização Administrativa do Território das Freguesias, “de modo a permitir um debate e reflexão livres sobre a temática e não uma reforma imposta”.

A lei que extingue 1165 freguesias foi aprovada na generalidade nesta sexta feira na Assembleia da República apenas com os votos favoráveis de PSD e CDS/PP e com os votos contra de todos os restantes partidos (Bloco de Esquerda, PS, PCP e PEV).

No debate na AR, a deputada Helena Pinto do Bloco de Esquerda afirmou que a reforma administrativa do território é uma "lei anti-democrática que não tem futuro, uma autêntica trapalhada, uma lei que não tem o apoio nem de autarcas, nem população, a não ser dos próprios deputados da direita".

Helena Pinto: "Não se podem fazer reformas contra as populações"

Termos relacionados Sociedade
(...)