You are here

PPP rodoviárias: investigação resulta em buscas nas casas de ex ministros

A Polícia Judiciária (PJ) promoveu buscas aos domicílios dos ex ministros do PS Mário Lino e António Mendonça no âmbito do inquérito crime às Parcerias Público Privadas (PPP) do setor rodoviário, promovido pelo Centro de Investigação e Ação Penal (DCIAP).

A Unidade de Corrupção da PJ, acompanhada pelo juiz Carlos Alexandre e os procuradores Vítor Magalhães e João Melo, terão ainda promovido buscas na casa do ex secretário de Estado Paulo Campos e de "uma vogal" da anterior administração da Estradas de Portugal (EP) e ex adjunta de António Mendonça.

Segundo a TVI, as buscas tinham por objetivo a procura e apreensão de documentos que pudessem comprovar a alegada existência de crimes económicos contra os interesses do Estado nas decisões dos governos socialistas.

Em abril, foi aprovada a constituição de uma comissão parlamentar de inquérito a todas as Parcerias Públicas-Privadas do setor rodoviário e ferroviário, que abrangem 90% de todas as PPP.

Ainda que, inicialmente, existissem duas propostas, uma do PSD e do CDS-PP que previa apenas uma comissão de inquérito às PPP rodoviárias renegociadas em 2010 e outra do Bloco de Esquerda que propunha uma comissão que averiguasse todas as PPP do setor rodoviário, ferroviário e da saúde, foi elaborada, mediante proposta do Bloco, uma proposta conjunta que previa a criação de uma “comissão de inquérito parlamentar à contratualização, renegociação e gestão de todas as parecerias público-privadas do setor rodoviário e ferroviário”.

 

Termos relacionados Política
(...)