You are here

Organizadores da manifestação de 15 de setembro apelam à greve geral

No final da grande manifestação de 15 de setembro em Lisboa, as pessoas que a organizaram apelaram a uma greve geral popular e convocaram uma nova manifestação para a frente do palácio de Belém para a próxima 6ª feira, 21 de setembro, às 18h, dia da reunião do Conselho de Estado. O protesto está a ser convocado em evento no facebook.
João Camargo, organizador da manifestação do 15 de setembro, intervindo na Praça de Espanha em Lisboa - Foto de Paulete Matos

Quando as organizadoras e organizadores da manifestação “Que se lixe a troika! Queremos as nossas vidas!” intervieram no final da ação na Praça de Espanha em Lisboa, muitas pessoas que ainda vinham no desfile não puderam ouvi-los. Nessas intervenções, salientaram que o 15 de setembro tinha sido “uma coisa extraordinária” e apresentaram novas propostas para dar sequência aos protestos e à luta contra a troika.

Apelaram a uma greve geral popular e convocaram uma manifestação para os jardins diante do Palácio de Belém, onde se realiza o Conselho de Estado convocado por Cavaco Silva para discutir as medidas de austeridade e ouvir as explicações de Vítor Gaspar. De notar que quase todos os conselheiros de Estado se pronunciaram negativamente contra a descida da TSU para os patrões e a brutal subida para quem trabalha.

Esta manifestação está a ser convocada como evento no facebook e já tem mais de 1.900 pessoas que confirmaram presença (às 01h40 de 17 de setembro).

"No dia 15 de Setembro o país tomou as ruas para dizer BASTA!, naquelas que foram as maiores manifestações populares desde o 1º de Maio de 1974. Exigimos o rasgar do memorando da Troika e a demissão deste governo troikista. Se o governo não escuta, que escute o Presidente da República e o seu Conselho de Estado. Não é não! Não queremos apenas mudanças de nomes, queremos mudanças de facto", lê-se na convocatória.

 

Termos relacionados Sociedade
(...)