You are here

Manifestação “Que se lixe a Troika” soma convocatórias em todo o país

No próximo dia 15 de Setembro, o país indignado sairá à rua, estando já convocadas manifestações “Que se lixe a Troika – queremos as nossas vidas!” em várias cidades, de norte a sul do país, na Madeira e Açores, e em muitas cidades no exterior. Notícia atualizada em 14/9/2001 às 13h.
No final de Agosto, um grupo de cidadãos convocou para o dia 15 de setembro uma manifestação em Lisboa, porque “é preciso fazer qualquer coisa de extraordinário” contra a “austeridade que nos impõem e que nos destrói a dignidade e a vida”. Foto de Paulete Matos.

No final de Agosto, um grupo de cidadãos convocou para o dia 15 de setembro uma manifestação em Lisboa, porque “é preciso fazer qualquer coisa de extraordinário” contra a “austeridade que nos impõem e que nos destrói a dignidade e a vida”. O apelo de revolta contra a Troika, agora intensificado com as novas medidas de austeridade anunciadas sexta-feira por Passos Coelho, estendeu-se ao resto do país e também já chegou ao Brasil.

Na sexta-feira passada, no evento do Facebook que convoca a manifestação em Lisboa, 2 mil pessoas assinalavam que irão participar. Em 24h o número cresceu para 9 mil e continuam a crescer, tendo já ultrapassado as 48.000 a confirmar a presença no protesto. A convocatória para a manifestação no Porto continua a ter sempre mais adesões, tendo já ultrapassado as 22.000 confirmações.

Para além de Lisboa e Porto, estão marcadas manifestações em 

Aveiro, Beja, Braga, Caldas da Rainha, Castelo Branco, Coimbra, Covilhã, Évora, Faro, Figueira da Foz, Funchal, Guarda, Lamego, Leiria, Lisboa, Loulé, Marinha Grande, Mogadouro, Nisa, Moncorvo, Peniche, Ponta Delgada, Portalegre, Portimão, Porto, Santa Maria da Feira, Santarém, Setúbal, Sines, Vila Real, Viseu.

No exterior, estão convocadas manifestações no dia 15, em Barcelona, Berlim, EUA e Canadá, Londres, Fortaleza e Paris.


Para quem não puder participar diretamente em nenhuma das manifestações também há um apelo para uma participação “em trânsito”. “Cole-se um cartaz à janela (de casa, do carro, no chapéu de sol na praia) com o slogan "Que se Lixe a Troika! Queremos as nossas Vidas", sugere quem promove este evento.

“Se nos querem vergar e forçar a aceitar o desemprego, a precariedade e a desigualdade como modo de vida, responderemos com a força da democracia, da liberdade, da mobilização e da luta. Queremos tomar nas nossas mãos as decisões do presente para construir um futuro”, lê-se no apelo subscrito por um grupo de cidadãos e cidadãs de várias áreas de intervenção e quadrantes políticos.
 

Artigos relacionados: 

Termos relacionados Sociedade
Comentários (9)