You are here

Heitor de Sousa

Deputado e dirigente do Bloco de Esquerda, economista.

Artigos do Autor(a)

2011/12/21 - 3:45pm

O Governo Passos Coelho/Paulo Portas prepara a maior ofensiva de sempre no pós 25 de Abril contra o transporte público: a privatização de todos os principais operadores de transporte público no país e, em particular, nas áreas metropolitanas de Lisboa e Porto. Para tornar essas empresas mais “apetecíveis” o Governo vai-se encarregar, em 2012, de fazer o “trabalho sujo”, isto é, despedir trabalhadores, reduzir a oferta de transportes e voltar a aumentar o preço dos transportes.

2011/04/17 - 12:10am

O INIR veio confirmar a quebra brutal de tráfego médio diário na ordem dos 50% na A29, A41 e A42 e cerca de 25-30%, na A28. Qual o custo total para as pessoas e de todos estes atrasos na economia? Certamente muito maior que a receita das portagens.

2011/04/04 - 12:00am

Passos Coelho provou, pela milionésima vez, que a sua “alternativa” de combate ao “défice público” é igual à de José Sócrates, ou seja, mais austeridade, mais recessão e mais desemprego.

2011/03/25 - 12:01am

As medidas deste PEC são uma continuidade da política de austeridade anterior.

2011/03/08 - 2:34pm

A Assembleia da República rejeitou, com os votos da maioria PS/PSD, um projecto-lei do BE para limitar a remuneração fixa dos gestores públicos ao salário do Presidente da República.

2011/02/19 - 5:13am

O Governo e a direita, atacam os trabalhadores usando a bomba atómica. Será que a esquerda, no Parlamento e fora dele, não tem o direito de lhe responder na mesma moeda?

2010/12/22 - 9:25am

Dois números hoje conhecidos atestam o estado da economia nacional e a forma como os portugueses antecipam o aumento dos impostos e descida dos salários que terão lugar daqui a menos de duas semanas.

2010/04/18 - 1:00am

A lógica da exploração e gestão dos sistemas de transportes em vez de seguirem uma lógica de sistema passarão a estar obrigados a mudar de operador e a pagar mais pela mesma deslocação.

2010/03/24 - 12:00am

O Programa de Estabilidade e Crescimento agrava todas as grandes desigualdades existentes na sociedade portuguesa, promove a exclusão social e distribui os sacrifícios pelos suspeitos do costume: os trabalhadores.

2010/01/07 - 12:00am

A urgência e a gravidade do conjunto das situações de excepção, resultantes das intempéries que assolaram a Região do Oeste no final de 2009, impõe que o Governo seja célere e seja claro na aprovação de medidas que melhor possam reparar os elevados prejuízos sofridos.

Pages