You are here

Presidente do Banco Central Europeu responde por alegado conflito de interesses

O Provedor de Justiça Europeu, Nikiforos Diamandouros, recebeu, em junho passado, uma queixa de um centro de estudos sobre grupos de pressão, sedeado em Bruxelas, sobre o alegado conflito de interesses do presidente do Banco Central Europeu. Mario Draghi pertence, segundo a ONG, a um lóbi financeiro que defende os interesses dos grandes grupos financeiros.
Foto de European Parliament.

O Corporate Europe Observatory alega que a participação de Mario Draghi no grupo de pressão conhecido por “Grupo dos Trinta”, chefiado por Jean-Claude Trichet, antecessor de Draghi na liderança do BCE, e que é composto por banqueiros do sector privado, políticos e académicos, e serve os interesses dos grandes grupos financeiros, é “incompatível com a independência, reputação e integridade do BCE".

A participação de Draghi no "Grupo dos Trinta", que apresenta "todas as características de um veículo de pressão para os bancos privados internacionais", está "em desacordo" com as regras de ética do BCE, adianta a Organização Não Governamental, que defende que Mario Draghi não "devia ser um membro, devido às preocupações em torno da independência e de potenciais conflitos de interesse".

Entre os membros do "Grupo dos Trinta" encontram-se ainda, entre outros, o ex presidente da Reserva Federal, Paul Volcker, o governador do Banco de Canadá, Mark Carney, e o ex governador do Banco de Inglaterra, Mervyn King.

O Provedor de Justiça Europeu, dando seguimento à queixa apresentada pelo Corporate Europe Observatory, enviou uma missiva ao BCE, à qual Mario Draghi terá que responder até 31 de outubro.

Mario Draghi, antes de assumir a presidência do BCE, em novembro do ano passado, esteve à frente, durante vários anos, do Banco de Itália. Antes disso, Draghi foi vice-presidente e diretor-geral do Goldman Sachs International, filial do banco que encheu os seus cofres com 600 milhões de euros quando “ajudou” a Grécia a manipular as suas contas, para que este país preenchesse os requisitos para ingressar na zona do euro. Esta fraude acabou por empurrar a Grécia para o descalabro financeiro.

Termos relacionados Internacional
(...)