You are here

Bloco discute Caminhos P'rá Cultura no Porto

A deputada Catarina Martins reúne esta segunda-feira com a Escola Artística Soares dos Reis, o Teatro Nacional São João, o Teatro Campo Alegre/ Seiva Trupe, o Teatro do Bolhão e o Curtas de Vila do Conde. O dia termina com uma sessão pública, às 21h, na Fábrica da Rua da Alegria para discutir caminhos para a cultura.
A deputada Catarina Martins reúne esta segunda-feira com o Teatro Nacional São João, entre outras estruturas artísticas.

No âmbito da iniciativa “Caminhos P'rá Cultura”, a deputada Catrina Martirns reunirá esta segunda-feira com diversas estruturas artísticas e agentes culturais como a Escola Artística Soares dos Reis, o Teatro Nacional São João, o Teatro Campo Alegre/ Seiva Trupe, o Teatro do Bolhão e o Curtas de Vila do Conde.

O programa conta com várias reuniões com estruturas culturais da cidade do Porto ao longo de todo o dia e termina com uma sessão pública, às 21 horas, na Fábrica da Rua da Alegria para discutir caminhos para a cultura. A iniciativa conta com a presença da deputada Catarina Martins e terá a presença de Mário Moutinho (FITEI), Francisco Beja (diretor da ESMAE), Dario Oliveira (Curtas de Vila do Conde), Igor Gandra (Teatro de Ferro), Ada Pereira da Silva (Cassiopeia), Ana Vitorino (Visões Úteis), Carlos costa, José Leitão (Plateia), Carla Miranda (As Boas Raparigas), Julieta Guimarães (Erva Daninha), Julieta Rodrigues (Radar 360º), Luciano Amarelo (Terra na Boca), Tenda de Saias, PELE, entre outros agentes culturais da cidade.

Um levantamento da realidade do setor e discutir caminhos para a cultura

O Caminhos P’rá Cultura surge no mesmo momento em que por toda a Europa se reconhece a centralidade da Cultura para o desenvolvimento enquanto que em Portugal o desinvestimento e a ausência de políticas públicas estruturadas está asfixia todo o setor. Aos cortes do financiamento do Estado Central, com a paralisia dos programas de apoio à criação artística e ao património, somam-se os cortes do apoio autárquico. Museus, teatros, bibliotecas, monumentos, estruturas de criação artística, festivais, tudo está em causa.

Os contínuos cortes nos orçamentos da cultura inviabilizam projetos e a sobrevivência de muitos agentes culturais pondo em causa não apenas o direito à cultura que constitucionalmente está consagrado, como inúmeros postos de trabalho. O Bloco de Esquerda tem recebido denúncias da situação de colapso no setor um pouco por todo o país.

Para fazer um levantamento da realidade do setor e discutir caminhos para a cultura, o Bloco de Esquerda realiza esta segunda edição do “Caminhos para a Cultura” - uma série de visitas, reuniões e encontros com agentes culturais em todo o país.

Recorde-se que, já em 2010, Catarina Martins realizou um “Roteiro pela Cultura” que percorreu o país e envolveu estruturas e profissionais do sector de todos os distritos.

Artigos relacionados: 

Termos relacionados Cultura
(...)