You are here

Bloco interpela governo sobre “lei da selva no mundo laboral”

Esta quarta-feira, o Ministro da Economia e do Emprego responde no Parlamento aos questionamentos sobre "desemprego, precariedade e alterações às leis do trabalho".
O governo está a reinventar um país mais pobre, um país mais frágil Foto de Paulete Matos.

O Bloco de Esquerda tem agendada para esta quarta-feira, no Parlamento, uma interpelação ao governo sobre "desemprego, precariedade, alterações às leis do trabalho". A bancada bloquista quer confrontar o Ministro da Economia e do Emprego com "as medidas recessivas" do Orçamento do Estado e a "institucionalização da lei da selva" no plano laboral, defendendo uma "aposta na competitividade", explicou a deputada Mariana Aiveca, em declarações à Lusa.

"Estas alterações às leis laborais representam uma regressão civilizacional, o que o Governo está a reinventar são os despedimentos mais baratos, as indemnizações mais baratas, trabalhar mais horas, ganhar menos, porque aumentam os preços da electricidade e transportes, limita-se as pontes e feriados", referiu a deputada aos jornalistas, esta terça-feira.

Segundo Mariana Aiveca, o Bloco quer "confrontar o governo com as suas próprias afirmações" e apontar "outras saídas".

"Diz-nos o governo que dentro de seis meses quer reinventar o país. Nós achamos que o governo está a reinventar um país mais pobre, um país mais frágil, com medidas recessivas em cima de medidas recessivas. É preciso renegociar esta dívida que é impagável, é preciso apostar na competitividade e que os bancos utilizem os seus fundos para participar neste aumento da competitividade", defendeu.

A deputada bloquista frisou ainda que "este sentido de reinvenção" que o governo quer aplicar "é a institucionalização da lei da selva no mundo laboral".

Artigos relacionados: 

Termos relacionados Política
Comentários (1)