You are here

Ficha Modelo para demissão de professor avaliador

Não tem sido das estratégias mais seguidas mas é igualmente eficaz. Os professores avaliadores podem suspender as suas funções. O percursor desta medida foi o docente de Barcelos José Maria Cardoso, seguido depois por colegas da Escola Secundária de Camões. Na sequência deste protestos, circulou pela internet uma ficha modelo para a demissão dos professores avaliadores.
 

ESCOLA______________

______, _____ de _____________de 2008

Ex.mo Sr. Presidente do Conselho Executivo

ASSUNTO: Pedido de Suspensão das Funções de Avaliador

Eu ____________________________________________, professor do quadro de nomeação definitiva do ______ grupo de docência, venho, por este meio, solicitar a V. Ex.ª suspensão das minhas funções de avaliador, cargo para o qual fui nomeado no dia ____/____/_____, _______________________________._____________(indicar o modo como tal sucedeu: de preferência, se tal aconteceu, referenciar a nomeação em D.R.), pelas seguintes razões:

 

1. Não me sinto convenientemente preparado para avaliar os meus colegas, apesar da formação - muito insuficiente - que me foi oferecida nesse sentido.

2. Estando a decorrer o processo de definição de objectivos individuais, faço chegar ao conhecimento de V. Ex.ª que não me foi proporcionada suficiente formação específica nesse âmbito, pelo que não me sinto preparado para assumir essa responsabilidade.

3. Não me sinto vocacionado, nem considero ter, neste momento, as competências necessárias ao justo exercício do cargo de avaliador inter-pares.

4- Quando aceitei ser avaliador, desconhecia totalmente as condições e em que seria obrigado a exercer tal missão. Considero, por isso, absolutamente prematuro iniciar agora tão exigente missão.

5. Não sinto, relativamente aos meus colegas, a distância necessária para realizar uma avaliação com a imparcialidade que se exige. Por outro lado, considero que este processo, para ser competente e imparcial, deveria ser integrado na avaliação externa das escolas e ser conduzido pelas instituições que formam os docentes.

6. Não me sinto identificado com o modelo institucionalizado, até porque não acredito nos seus instrumentos de operacionalização nem na sua credibilidade da melhoria do sistema de ensino. Antes pelo contrário, tenho a convicção de que a aplicação deste modelo de avaliação, sustentado pela arbitrariedade de decisões e associado ao novo regime de gestão, que pretende instrumentalizar a vida das escolas, será gerador de profundas desigualdades e injustiças irremissíveis.

7. É violentador da minha consciência ética um processo de avaliação de desempenho da minha profissão consubstanciado num mero procedimento de controlo burocrático-administrativo que hierarquiza professores pelas tarefas, que os transforma em tecnocratas e os desvia decisivamente da sua missão de ensinar e educar, com é bem evidente no arranque deste ano lectivo e em todo o ano lectivo transacto.

8. Por fim, as fichas de avaliação em vigor não foram devidamente testadas e, pessoalmente, sinto muitas, mas mesmo muitas dúvidas relativamente à pertinência e à justeza da sua aplicação prática: alguns conceitos, assim como a subjectividade de muitos parâmetros e critérios, são prenúncio de injustiças, das quais não pretendo internalizar sentimentos de culpa, nem problemas de consciência moral e profissional.

Pede deferimento
O docente

(...)

Resto dossier

Como suspender a avaliação

Ao contrário do que diz a Ministra da Educação, são muitas as escolas que já decidiram suspender este modelo de avaliação ou que nem sequer iniciaram o processo. Professores de todo o país têm-se recusado a participar nesta teia burocrática, ineficaz, e que põe em causa a qualidade do ensino, roubando o precioso tempo que devia ser dedicado aos seus alunos. O Esquerda.net mostra como se pode parar esta avaliação em cada escola, recorrendo a casos exemplares. 

Decisão de suspensão da avaliação publicada no site da escola

Na Escola Secundária 3 de Barcelinhos, o Conselho Pedagógico decidiu adiar o processo de avaliação de desempenho, publicando o documento no próprio site da escola. A Moção foi aprovada por unanimidade. 

Ficha Modelo para demissão de professor avaliador

Não tem sido das estratégias mais seguidas mas é igualmente eficaz. Os professores avaliadores podem suspender as suas funções. O percursor desta medida foi o docente de Barcelos José Maria Cardoso, seguido depois por colegas da Escola Secundária de Camões. Na sequência deste protestos, circulou pela internet uma ficha modelo para a demissão dos professores avaliadores.

Escola Pública de referência suspende avaliação com apoio dos pais

Os professores da Escola Secundária Infanta Dona Maria (Coimbra), decidiram por unanimidade, suspender o processo de avaliação em nome do interesse dos alunos.  A decisão foi imediatamente posta em prática pela Presidente do Conselho Executivo da escola pública mais bem classificada nos rankings. Os pais dos alunos apoiaram a medida.

Professores do Barreiro suspendem "a farsa"

"É com muito orgulho que envio a posição assumida pelo Agrupamento, numa Reunião Geral de Professores. Trata-se de mais uma Escola onde os docentes, num acto de coragem, assumiram a suspensão da "farsa". Foi com estas palavras de satisfação que o professor Rui Félix anunciou ao blogue "A Educação do Meu Umbigo" a suspensão da avaliação no Agrupamento Vertical de Escolas Alfredo da Silva (Barreiro) 

Suspensão conjunta da avaliação

Na Escola Secundária Ferreira Dias (Cacém), o processo de avaliação encontra-se suspenso por decisão conjunta do Conselho Pedagógico e da Comissão de Coordenação da Avaliação de Desempenho. Foi uma das primeiras escolas a tomar a iniciativa.

Professores recusam entrega de objectivos individuais

Na Escola Secundária Camilo Castelo Branco, em Vila Real, os professores decidiram não entregar os objectivos individuais, um elemente fundamental para o processo de avaliação de desempenho. Como na generalidade das escolas, os professores deixaram bem claro bem claro que não recusam a avaliação mas sim este modelo burocrático. A decisão foi tomada em Reunião Geral de Professores. 

Documento modelo a apresentar nos Conselhos Pedagógico e Executivo

Os sindicatos demoraram a reagir a um movimento espontâneo que se propagou pelas escolas a exigir a suspensão efectiva da avaliação. Mas acabaram por acompanhar o movimento, apelando a todos os professores que suspendam a avaliação na sua escola. O Sindicato dos Professores da Região Centro publicou no seu site um documento modelo a apresentar no Pedagógico e no Executivo.

Suspensão da avaliação pela Comissão de Acompanhamento

A Comissão de Acompanhamento da Avaliação do Desempenho Docente do Agrupamento de Escolas S.Julião da Barra decidiu suspender funções "por manifesta impossibilidade" de executar o modelo de avaliação imposto pelo governo, considerado ambíguo e contraditório mesmo a nível legal. Esta é mais uma das formas a ter em conta para parar o processo. 

Professores avaliadores suspendem funções

Na Escola Secundária de Camões, em Lisboa, foram os professores avaliadores que iniciaram o processo de suspensão da avaliação: sete dos dez professores responsáveis por avaliar os colegas decidiram suspender as suas funções. E tiveram o apoio de praticamente toda a escola, através da posterior aprovação de uma moção, em Reunião Geral de Professores, que determinou a efectiva suspensão da avaliação.

Lista de escolas com apelos à suspensão da avaliação

Até ao dia 6 de Novembro eram quase 1600 as escolas onde foram apresentadas moções ou abaixo-assinados pedindo a suspensão deste modelo de avaliação. Como cada Agrupamento tem várias escolas, o professor Rui Sousa deu-se ao trabalho de desdobrar todos os dados aqui. O Esquerda.net organizou uma lista em permanente actualização. Nesta lista, estão as escolas que tomaram posição, tenham ou não suspendido de facto a avaliação.