You are here

Podcasting

A DEMOCRATIZAÇÃO DA RÁDIO PASSA PELA INTERNET
Podcast, Podcasting, iPod. Nos últimos tempos tornou-se quase impossível consultar a imprensa escrita ou a internet e não deparar com qualquer um destes termos. O podcasting, gravações áudio ou vídeo que podem ser feitas por qualquer pessoa e descarregadas automaticamente para o computador ou para o iPod, é a última moda da internet.
Apesar da sua juventude - tem menos de dois anos -, o número de podcasts suplanta já o número de estações de rádio existentes em todo o mundo, tornando-o na tecnologia com mais rápido crescimento de sempre na internet. Existem mais de 50 000 podcasts e o número de subscritores cresce, todos os meses, a uma taxa de 20%.
Para ter um podcast, tudo o que é necessário é um computador com acesso à internet, um programa para editar a gravação áudio e outro para o colocar na internet. O Juice ou o popular iTunes são programas gratuitos que permitem a colocação de podcasts.A facilidade de edição e colocação em linha destes pequenos ficheiros de áudio é uma das principais razões para o seu rápido sucesso. Como na blogosfera, que rapidamente adoptou esta tecnologia, existem podcasts sobre tudo: vinhos, viagens, política, cinema, comédia, desporto ou ciência. Para facilitar a navegação nesta rede em permanente  crescimento, existem directórios específicos para o efeito, como o podcastalley.com ou, novamente, o iTunes.

O Esquerda.net deixa aqui uma pequena lista de alguns podcasts que vale a pena consultar.

Esquerda.net: O Bloco de Esquerda tornou-se o primeiro partido politico, em Portugal, a ter uma emissão rádio semanal transmitida na internet. O PodEsquerda tem várias rubricas, como o magazine, editorial e uma coluna dedicada às tecnologias de informação.

Universidade de Stanford: A Universidade de Stanford, em conjugação com a Apple, disponibiliza numa das suas páginas as mais importantes palestras, conferências e seminários ministrados pelos seus docentes e por alguns especialistas. Literatura, química, informática ou política, é possível encontrar quase tudo neste importante canal de divulgação científica. O acesso é gratuito, mas exige a instalação do iTunes.

National Geographic: Um sem número de documentários estão disponíveis para descarregar, gratuitamente, nesta página da National Geographic. As últimas reportagens e vídeos sobre a vida animal, guias de viagem e deslumbrantes reportagens fotográficas. Pode-se encontrar, também, o resumo áudio da edição mensal desta famosa revista.

Comedy Central: Se é verdade que foi o humor corrosivo de South Park quem trouxe destaque à Comedy Central, recentemente, o sucesso mediático e politico de programas como Daily Show ou Colbert Report fizerem desta estação o alvo preferido da fúria da administração Bush. A não perder.

Nature: Os mais importantes artigos publicados por esta centenária revista de divulgação científica são aprofundados, muitas vezes com entrevistas aos seus autores, nesta secção multimédia da Nature.
Jornais: Um sem número de jornais de referência em todo o mundo têm vindo, lentamente, a disponibilizar gravações áudio com as colunas de opinião, entrevistas ou o resumo das principais reportagens elaboradas pelos seus jornalistas. New York Times, Guardian ou Washington Post.

(...)

Neste dossier:

Dossier Internet

A World Wide Web, a parte multimédia da Internet, é já o meio de comunicação que mais rápida expansão experimentou desde que foi criado. Com pouco mais de 15 anos, a WWW passa por grandes modificações, uma expansão sem precedentes e também muitas ameaças.

Podcasting

Podcast, Podcasting, iPod. Nos últimos tempos tornou-se quase impossível consultar a imprensa escrita ou a internet e não deparar com qualquer um destes termos. O podcasting, gravações áudio ou vídeo que podem ser feitas por qualquer pessoa e descarregadas automaticamente para o computador ou para o iPod, é a última moda da internet.

Web 2.0

A Web 2.0 é realmente uma segunda onda, uma segunda fase da World Wide Web, a teia mundial inventada em 1991 pelo britânico Tim Berners-Lee, que foi responsável pela popularização fulgurante que a rede teve a partir dessa data? Ou é apenas mais uma moda, uma jogada de marketing que não traz qualquer revolução à Internet? A discussão está aberta, e provavelmente nunca se vai concluir até que a próxima buzzword (palavra-de-ordem) entre na moda. Seja como for, vale a pena observar o que significa realmente Web 2.0.
 

Entrevista a Richard Stallman

Richard Matthew Stallman é o criador do movimento Software Livre, o fundador do projecto GNU e da Free Software Foundation (Fundação do Software Livre). Além de ser o principal impulsionador do movimento do software livre, é protagonista de inúmeras causas políticas, como se verifica no seu site pessoal.

Creative Commons

"Proibido o direito de reprodução". De tal forma nos habituámos a encontrar esta mensagens em cada DVD ou CD que, para a maioria das pessoas, torna-se difícil acreditar que existem outras formas de protecção da propriedade intelectual que não passem necessariamente por um sistema que mantenha "todos os direitos reservados".

DRM

Digital Rights Management (Gestão de Direitos Digitais) é a abreviatura em inglês de um vasto conjunto de tecnologias usadas por fabricantes, editores, produtores e detentores de um copyright em geral para controlar o acesso a dados digitais (ficheiros de música ou de vídeo, programas de computador, por exemplo) ou o uso de equipamentos (leitores de MP3, leitores de DVD, por exemplo).

Proposta da EFF para o P2P

A Electronic Frontier Foundation está em campanha para legalizar a partilha de música através dos sistemas ponto-a-ponto (peer-to-peer, ou P2P) e assim resolver a guerra que está em curso nos EUA entre a indústria discográfica e mais de dez milhões de utilizadores do P2P. A EFF propõe a criação de uma licença voluntária colectiva dos utilizadores do P2P que compense os detentores de direitos de autor.