You are here

União Europeia

COMO EXPULSAR OS IMIGRANTES
Os ministros do Interior de oito países do sul da União Europeia – Portugal, França, Espanha, Itália, Portugal, Grécia, Malta, Chipre e Eslovénia – participaram, no dia 29 de Setembro, numa reunião sobre o controle da imigração clandestina.
Os ministros elaboraram um projecto de “modelo de gestão da imigração nas fronteiras marítimas sul da UE”, que será submetido à próxima cimeira informal de 20 Outubro na Finlândia. Propõe-se criar uma rede europeia de patrulhas costeiras, agindo “mais perto das costas africanas”.
É proposta dessa reunião que sejam afectados 1,8 mil milhões de euros dos fundos comunitários, no período 2007-2013, para o controlo exterior das fronteiras.
Durante essa reunião, o ministro do Interior espanhol, Perez Rubalcabam fazendo as honras da casa, sublinhou o carácter “fundamental” de uma politica de repatriamento de clandestinos.
O tom de defesa da chamada Europa fortaleza, ficou reforçado com as criticas do ministro francês Nicolas Sarkozy ao governo espanhol de Zapatero. Sarkozy afirmou a sua oposição às “regularizações extraordinárias de imigrantes clandestinos”, responsável, segundo ele, pelo crescimento do afluxo de imigrantes ilegais. O candidato presidencial da direita francesa apelou, também, à restrição da política de asilo e do estabelecimento de uma política comum, a nível europeu, nessa matéria.
Sobre os 12 milhões de imigrantes clandestinos que, se calcula que trabalham na Europa, Sarkozy defendeu que a “solução não é a regularização”, mas a sua expulsão, embora reconheça ser difícil fazer isso todos, até porque “alguns vão casar-se, ter filhos e naturalizar-se”.
Apesar de todas as medidas concretas desta reunião apontarem para o reforço das acções de perseguição aos imigrantes africanos, foi expresso na reunião que só haveria uma solução para o problema da imigração, com a aposta do desenvolvimento do continente africano.

(...)

Resto dossier

Dossier Imigrantes

No Fórum Social Europeu de Atenas, a assembleia dos movimentos sociais decidiu mobilizar para um dia de acção global contra a Europa Fortaleza, para o próximo dia 7 de Outubro. Todos os anos, centenas de milhar de imigrantes clandestinos fogem das guerras e das misérias e tentam atingir o continente europeu. Este drama humano expressa-se tragicamente com as dezenas de milhar de pessoas mortas que ficam pelos caminho. 

União Europeia

Os ministros do Interior de oito países do sul da União Europeia – Portugal, França, Espanha, Itália, Portugal, Grécia, Malta, Chipre e Eslovénia – participaram, no dia 29 de Setembro, numa reunião sobre o controle da imigração clandestina.
Os ministros elaboraram um projecto de “modelo de gestão da imigração nas fronteiras marítimas sul da UE”, que será submetido à próxima cimeira informal de 20 Outubro na Finlândia. Propõe-se criar uma rede europeia de patrulhas costeiras, agindo “mais perto das costas africanas”.

Êxodo do Senegal

Líderes religiosos do Senegal abençoam os menores que são enviados em pequenas embarcações até às Canárias. Os seus pais enviam-nos pelo mar, com a esperança que sobrevivam aos perigos, para que tenham uma vida melhor e enviem dinheiro para as famílias. 

O muro dos Estados Unidos

O escritor mexicano Guillermo Arriaga é um dos guionistas de cinema mais premiados do mundo, autor de filmes como "21 Gramas", "Amores Perros" e "Três Enterros". Os dois últimos têm a realidade mexicana como tema, as tensões na gigantesca Cidade do México e os dramas da vida na fronteira entre seu país e os EUA. Todos os anos há centenas de milhar de mexicanos e outros sul americanos que tentam cruzar uma fronteira militarizada, com centenas de quilómetros de muros e arame farpado, para entrar nos Estados Unidos da América.

Extrema direita

Os Minutemen são uma milícia de extrema-direita e que considera os imigrantes potenciais terroristas. Fundados recentemente, eles colocam-se na fronteira dos Estados Unidos com o México para caçar imigrantes.