You are here

Pensões mais baixas na Função Pública

Nova fórmula de cálculo das pensões e corrida às reformas antecipadas provocaram, em Novembro, queda de 13% do valor pago aos pensionistas, em relação ao mês anterior. Cortes salariais irão agravar a degradação dos valores.
Foto de Paulete Matos

Os funcionários públicos que se reformaram em Novembro obtiveram em média pensões 180 euros inferiores (menos 13,08%) às atribuídas no mês anterior.

As contas foram feitas pelo Jornal de Notícias. A queda do valor reflecte, por um lado, a nova fórmula de cálculo das pensões e, por outro, a corrida às reformas antecipadas que ocorreu assim que foi conhecida a intenção do governo de antecipar, já para 2010, a subida nas penalizações – que passaram de 4,5% para 6% por cada ano que falta para a idade legal da reforma.

O corte dos salários já a partir de Janeiro – que também se reflecte no valor das pensões – provocou um novo aumento dos pedidos de aposentação.

Os dados da execução orçamental divulgados pela direcção-geral do Orçamento mostram que só houve três meses em 2010 (Janeiro, Agosto e Outubro), em que o valor médio das novas pensões "ultrapassou" a barreira dos 1300 euros. No conjunto do ano, os 1196 euros da pensão média nova atribuída em Novembro constituem o quarto valor mais baixo.

Com a subida do número de pessoas que opta pela reforma antecipada, e com o corte salarial, é de esperar que o valor médio das novas pensões continue a baixar.

Artigos relacionados: 

Termos relacionados Sociedade
(...)