You are here

Optimismo de Sócrates contrasta com realidade do país

Líder parlamentar do Bloco afirma que mensagem do primeiro-ministro não reflecte “dia-a-dia da esmagadora maioria dos cidadãos e das cidadãs de Portugal”. Política do governo levou a “situação de afundamento e de desastre da economia portuguesa”, diz José Manuel Pureza.
Em 2011, portugueses serão presenteados com mais desemprego e mais recessão. Foto de Luís Forra, Lusa.

Na mensagem de Natal, o primeiro-ministro José Sócrates quis deixar uma “palavra de confiança” aos portugueses. O discurso, impregnado de um manifesto optimismo, contrasta, segundo o líder parlamentar do Bloco de Esquerda, com a realidade do país.

À Rádio Renascença, José Manuel Pureza afirmou que «José Sócrates anuncia um programa de emprego e crescimento, quando a verdade é que todas as previsões para o próximo ano, de todas as instâncias nacionais e internacionais, anunciam mais desemprego e uma recessão da economia portuguesa».

 O líder parlamentar aponta outra das incoerências do discurso de José Sócrates: o primeiro-ministro afirma que a sua política "é a única capaz de fazer o país retomar a confiança dos mercados financeiros internacionais", no entanto, a recente queda do rating dos bancos portugueses "significa que a convicção de que só por aqui é que recuperamos a confiança dos mercados é totalmente falsa".

 Na realidade, José Manuel Pureza considera que "Só o primeiro-ministro e o Governo é que acreditam nisso porque o que está o primeiro-ministro a dizer é que é receita única um caminho que nos levou a esta situação de afundamento e de desastre da economia portuguesa".  

Termos relacionados Política
Comentários (2)