You are here

Bloco quer impedir portagens na A23 e apela a iniciativa conjunta

O Bloco de Esquerda vai apresentar na Assembleia da República um projecto de resolução para impedir a introdução de portagens na A23 e declara-se aberto a uma iniciativa conjunta com os deputados dos partidos eleitos pelo distrito de Santarém.
Referindo a importância das exportações para o crescimento da economia nacional, António Gomes lembra que a A23 é “fundamental na ligação a Espanha e à Europa”.

“Hoje mesmo vamos enviar cartas a todos os deputados eleitos pelo distrito, já que é conhecida a posição consensual dos vários partidos a nível distrital contra a introdução de portagens nesta via. Agora é preciso traduzir essas declarações do ponto de vista prático”, disse à Lusa o coordenador distrital do Bloco, António Gomes.

Segundo António Gomes, o Bloco está aberto à apresentação de uma iniciativa conjunta, que pode ser o projecto de resolução que tem pronto para entregar no Parlamento “ou qualquer outra que vise impedir a medida de ir para a frente”.

António Gomes disse à Lusa que a proposta de resolução está muito próxima das posições que o próprio Partido Socialista apresentou durante a campanha eleitoral, nomeadamente de exclusão de portagens nos concelhos cujo rendimento se encontre abaixo da média nacional.

Por outro lado, invoca contraditoriamente um dos argumentos que tem sido usado pelo Governo socialista nas últimas semanas, da importância das exportações para o crescimento da economia nacional, referindo que a A23 é “fundamental na ligação a Espanha e à Europa”.

“A introdução de portagens nesta via (anunciada para Abril de 2011) seria um novo factor a contribuir para a retracção dos agentes exportadores”, afirmou. António Gomes destacou em particular o troço da A23 entre Torres Novas e Abrantes, que se encontra sob a alçada da Estradas de Portugal e não da Scutvias, não fazendo, no seu entender, sentido que seja incluído no mesmo pacote. Contudo, sublinhou a ausência de alternativas, já que as estradas nacionais passam por dentro das localidades, o que torna “impraticável o trânsito, sobretudo de pesados”.

António Gomes considerou ainda “estranho” que apesar de o secretário de Estado das Obras Públicas, questionado recentemente sobre a situação da A23, se ter recusado pronunciar sobre o assunto, a Scutvias tenha anunciado que vai começar a colocar os pórticos para a introdução das portagens. 

Artigos relacionados: 

Termos relacionados Política
(...)