You are here

Portugal é o terceiro país da UE com mais precários

Estudo do Eurostat afirma que 23%, quase um milhão de portugueses, tem um contrato precário. Piores só a Espanha, com 24,9%, e a Polónia, com 27,1%. Média europeia é 14%.
1º de Maio de 2009. Foto de Paulete Matos

Portugal é o terceiro país da União Europeia com mais trabalhadores contratados a prazo, segundo o relatório “Labour Force Survey” do Eurostat sobre as tendências do mercado de trabalho europeu.

No 2º trimestre deste ano, Portugal atingiu os 23%, o que quer dizer que quase um milhão de portugueses tem um contrato precário. Piores que Portugal só a Espanha, com 24,9%, e a Polónia, com 27,1%. A média europeia é 14%.

A precariedade contratual também se nota no trabalho a tempo parcial que já abrange 12% dos trabalhadores e continua a crescer, embora ainda longe dos níveis alcançados no Norte da Europa, Reino Unido e sobretudo Holanda.

Em Portugal, a população empregada desceu um ponto percentual de 66,7 para 65,7% entre o 2º trimestre de 2009 e o mesmo deste ano. Nestes doze meses, a taxa de desemprego subiu de 9,2 para 10,8% com a agravante de o desemprego de longa duração pesar cada vez mais no total.

Recorde-se que um estudo recente da Comissão Europeia colocava Portugal no quinto lugar entre os 27 países da UE no que respeita ao número de jovens com “contratos temporários”. Mais de metade dos trabalhadores com idades compreendidas entre os 15 e os 24 anos possuem este tipo de vínculo laboral, que representa “um factor de produção mais barato face ao trabalho permanente”.

Artigos relacionados: 

Termos relacionados Sociedade
(...)