You are here

Voos da CIA: Wikileaks mostra que Bloco tinha razão

O deputado Jorge Costa considerou que o telegrama da embaixada dos EUA divulgado pelo wikileaks prova que o Bloco tinha razão, “como fica à vista pela preocupação transmitida ao Governo americano pela actuação do Bloco na averiguação destes factos". Veja aqui o telegrama.
Prisão de Guantánamo

O deputado do Bloco salientou a contradição entre o que refere o telegrama e as afirmações governamentais:

"Apesar de sucessivos governos sempre terem negado a colaboração portuguesa com os voos ilegais da CIA, verifica-se agora que existiram contactos regulares e até encontros, como o do ministro Luís Amado com a secretária de Estado Condoleezza Rice, onde foram discutidos os termos em que o Estado português poderia autorizar a passagem de voos de transferência de prisioneiros".

Em declarações à agência Lusa, também os eurodeputados Carlos Coelho, do PSD, e Ana Gomes, do PS, referem a contradição entre este telegrama e as declarações do Governo português, que sempre negaram a existência de quaisquer pedidos do governo norte-americano. A eurodeputada Ana Gomes declarou mesmo à Lusa: “O telegrama não me surpreende. Não tenho a mais pequena dúvida de que os Estados Unidos, como aliás a [antiga] secretária de Estado Condoleeza Rice frisou várias vezes, pediram e obtiveram autorização dos Governos europeus, incluindo o português, para o transporte de prisioneiros, em violação de todas as regras do direito internacional”.

O deputado do Bloco Jorge Costa realçou ainda nas declarações à agência noticiosa:

"Sublinha-se agora a preocupação que o Bloco de Esquerda sempre teve para que não fossem ocultadas à opinião pública estas informações. E tínhamos razão, como fica à vista pela preocupação transmitida ao Governo americano pela actuação do Bloco na averiguação destes factos".

No telegrama da embaixada dos EUA, divulgado pelo wikileaks, pode ler-se:

“A pressão em curso do Bloco de Esquerda de Portugal e do Parlamento Europeu levou a uma áspera discussão no Parlamento português, em 18 de Outubro, na qual o Ministro de Negócios Estrangeiros Luís Amado ameaçou demitir-se se a oposição provar a cumplicidade do Governo de Portugal (GOP) com o governo dos EUA referente a alegados voos ilegais da CIA que violaram a soberania portuguesa”.

E, noutro ponto do telegrama é ainda referido:

“Freitas do Amaral tinha promovido a investigação governamental como uma forma de resolver as alegações. Os resultados, porém, não silenciaram os críticos do governo, especialmente o Bloco de Esquerda ou o Parlamento Europeu.”

Artigos relacionados: 

Termos relacionados Política, wikileaks
Comentários (1)