You are here

Parlamento discute preços nas embalagens de medicamentos

Terça-feira foi entregue na AR uma petição com cerca de 150 mil assinaturas que reivindica a reposição dos preços nas embalagens dos medicamentos. Projecto do Bloco de Esquerda sobre esta matéria foi agendado para 14 de Dezembro.
Retirada do preço dos medicamentos irá prejudicar os mais frágeis, "nomeadamente os idosos, reformados e doentes crónicos". Foto de Manuel Moura, Lusa.

No texto da petição, promovida por várias associações de doentes crónicos e de apoio social, é defendido que a retirada do preço dos medicamentos irá prejudicar os portugueses, "nomeadamente os idosos, reformados e doentes crónicos", já que a medida impede a comparação dos custos no momento da compra.

A Associação da Indústria Farmacêutica já emitiu, entretanto, um comunicado no qual defende que, "no momento da prescrição, o sistema informático disponível no SNS permite ao médico saber qual o custo da medicação que receita" e que "o doente obtém a informação sobre o custo do medicamento junto do farmacêutico ou no recibo de venda".

Bloco de Esquerda apresenta projecto de lei

O Bloco de Esquerda já havia apresentado, em novembro, um projecto de lei sobre esta matéria, no qual defende que a “decisão do Governo [de retirar o preço das embalagens] compromete o direito dos consumidores à informação - um direito consagrado constitucionalmente”, e é apenas destinada “a satisfazer as aspirações da Indústria Farmacêutica”. A discussão deste projecto já foi agendada para 14 dezembro.

Termos relacionados Política
(...)