You are here

O ABC do G-20

Quando foi criado o G-20? Que nações o compõem? Qual o seu peso na economia mundial? Quando ocorrem as reuniões e que se discute?
Foto de bethykae, FlickR

O que é o G-20?

O G-20 foi criado em 1999, numa tentativa de responder à crise da economia asiática e às turbulências no México e na Rússia. O então G-7 – bloco de nações mais desenvolvidas do planeta, que hoje é G8, incorporando a Rússia – já se reunia para tratar de assuntos económicos desde 1975. Com a crise da década de 1990, passou a abrir a discussão aos mais importantes dos chamados “países em desenvolvimento”. O movimento resultaria na formação do G-20. A reunião inaugural ocorreu em 15 e 16 de Dezembro de 1999, em Berlim.

Que nações compõem o grupo?

Ministros da área económica e presidentes dos bancos centrais de 19 países: os que formam o G8 e ainda outros 11 “emergentes”. No G-8, estão Alemanha, Canadá, Estados Unidos, França, Itália, Japão, Reino Unido e Rússia. Os componentes do G20 são: Brasil, Argentina, México, China, Índia, Austrália, Indonésia, Arábia Saudita, África do Sul, Coreia do Sul e Turquia. A União Europeia, em bloco, é o membro número 20. O Fundo Monetário Internacional (FMI) e o Banco Mundial, assim como os Comités Monetário e Financeiro Internacional e de Desenvolvimento, por meio dos seus representantes, também tomam assento nas reuniões do G-20.

Quais são os critérios de adesão?

Não há critérios formais de adesão, e a composição é a mesma desde a sua fundação, em 1999. "Num fórum como o G-20, é particularmente importante que o número de países envolvidos seja restrito e fixo para assegurar a eficácia e a continuidade das suas actividades", diz texto do site da instituição.

Que representa o G-20 na economia mundial?

Os países que compõem o grupo respondem juntos por 90% do Produto Interno Bruto (PIB) mundial. Se consideradas as transacções internas da União Europeia, o grupo é responsável por cerca de 80% do comércio internacional. Além disso, os países que formam o G-20 somam dois terços da população global.

Como funciona?

Ao contrário de organismos transnacionais como o Banco Mundial, o Fundo Monetário Internacional ou a Organização para Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE), o G-20 não tem uma equipa permanente. A presidência do grupo muda a cada ano.

Quando ocorrem as reuniões e que se discute?

Os ministros da área económica e os presidentes de bancos centrais do G-20 costumam reunir-se uma vez por ano. Debatem-se tópicos orçamentários e monetários, comerciais, energéticos, saídas para o crescimento. Vale lembrar que o G-20 é um fórum informal, não um bloco económico.

Reuniões ocorridas:

* 2000: Montreal, Canadá

* 2001: Ottawa, Canadá

* 2002: Deli, Índia

* 2003: Morelia, México

* 2004: Berlim, Alemanha

* 2005: Pequim, China

* 2006: Melbourne, Austrália

* 2007: Cidade do Cabo, África do Sul

* 2008: São Paulo, Brasil

* 2008: Washington, EUA

* 2009: Londres, Reino Unido

* 2009: Pittsburgh, EUA

* 2010: Toronto, Canadá

* 2010: Seul, Coreia do Sul

(...)

Resto dossier

O G-20 e a "guerra cambial"

Nos dias 11 e 12 de Novembro reúne-se em Seul a cimeira do G20, num momento de crise internacional e de acérrimas disputas em torno do que já se chama de “guerra cambial”. A cimeira dos ministros das Finanças, realizada em Outubro, pouco contribuiu para a resolução da disputa.

G20 de Seul: Viva o mercado livre!

A reafirmação do fundamentalismo de mercado confirma a incapacidade do G20 para tirar lições do colapso financeiro de 2008 e torna provável uma nova crise a curto ou médio prazo. Texto de ATTAC-França.

A Guerra Mundial Financeira

Vivemos o colapso do sistema de relações monetárias e comerciais multilaterais vigente. Por Fernando Moreno Bernal, da ATTAC Andaluzia

Guerra cambial: uma disputa entre gigantes

A guerra cambial não está apenas relacionada com o câmbio, mas também com as relações económicas internacionais que não estão resolvidas, alerta o economista brasileiro Guilherme Delgado. Para ele, a ideia de que a crise internacional terminou é falsa. Por Patrícia Fachin, do site IHU online

Na Coreia, o G-20 demonstra a sua inoperância

Que aconteceu aos compromissos políticos de transparência, de regulação e de supervisão financeiras? Há uma deriva para a irrelevância desta instituição enquanto “primeiro fórum mundial de cooperação”. Por Juan Vigueras, Conselho Científico da ATTAC Espanha

Alemanha, China e Brasil criticam política dos EUA

Presidente do Federal Reserve dos EUA colhe críticas devido a injecção de dinheiro na economia. Para ministro brasileiro, é "dinheiro que cai de helicóptero". Já ministro alemão adverte que medida criaria mais problemas. Da Deutsche Welle.

Movimentos sociais apelam à realização de protestos

É preciso parar a agenda e o processo não democrático do G20 e construir, a partir de abaixo, alternativas social e ecologicamente sustentáveis e democráticas.

Aumenta o tom e a artilharia pesada na 'guerra de divisas'

O sistema financeiro transformou-se no calcanhar de Aquiles da economia mundial e encaminha-se para a sua queda. Por Marco Antonio Moreno.

O ABC do G-20

Quando foi criado o G-20? Que nações o compõem? Qual o seu peso na economia mundial? Quando ocorrem as reuniões e que se discute?

Entenda o que está em causa com a “guerra cambial”

Os Estados Unidos provocaram a desvalorização forte do dólar e inundaram o mundo com a sua moeda para cobrir os rombos dos seus défices. A lógica dessa movimentação tem por detrás o poder e os interesses do mercado financeiro. Extracto da análise do site IHU Online