You are here

A filosofia da história de Walter Benjamin

Walter Benjamin (Berlim, 15 de Julho de 1892 - Portbou, 27 de Setembro de 1940) foi um filósofo, ensaísta e crítico literário alemão, associado à Escola de Frankfurt e à Teoria Crítica. Na véspera do aniversário dos 70 anos da sua morte, e em jeito de homenagem, publicamos este ensaio de Michael Löwy.
Walter Benjamin (Berlim, 15 de Julho de 1892 - Portbou, 27 de Setembro de 1940)

A filosofia da história de Walter Benjamin

Michael Löwy *

Estamos habituados a classificar as diferentes filosofias da história em consonância com seu caráter progressista ou conservador, revolucionário ou nostálgico em relação ao passado. Walter Benjamin escapa a tais classificações.

Trata-se de um crítico revolucionário da filosofia do progresso, um adversário marxista do "progressismo", um nostálgico do passado que sonha com o futuro.

A recepção de Benjamin, sobretudo na França, interessou-se prioritariamente pela vertente estética de sua obra, com certa propensão a considerá-lo, sobretudo, historiador da cultura ou crítico literário. Ora, sem negligenciar esse aspecto, se faz necessário evidenciar o alcance muito mais vasto de seu pensamento, o qual visa nada menos que uma nova compreensão da história humana. Os escritos sobre arte ou literatura só podem ser compreendidos em relação a essa visão de conjunto a iluminá-los de seu interior.

A filosofia da história de Walter Benjamin bebe em três fontes diferentes: o romantismo alemão, o messianismo judeu e o marxismo. Não é uma combinatória ou "síntese" dessas três perspectivas (aparentemente) incompatíveis, mas a invenção, a partir delas, de uma nova concepção, profundamente original.

A expressão "filosofia da história" pode induzir a erro. Não há, em Benjamin, um sistema filosófico: toda sua reflexão toma a forma do ensaio ou fragmento — quando não se trata da citação pura e simples, com passagens retiradas de contexto e colocadas a serviço de sua própria dinâmica. Qualquer tentativa de sistematização é, portanto, problemática e incerta. As breves notas a seguir são apenas algumas pistas de pesquisa.

Ensaio completo disponível em versão pfd, aqui.

O Esquerda.net tem também publicado um conto, acompanhado de uma pequena biografia de Walter Benjamin, disponíveis aqui.

 

* Michael Löwy (São Paulo, 6 de Maio de 1938) é um pensador marxista brasileiro radicado em França, onde trabalha como director de pesquisas do Centre National de la Recherche Scientifique. É um relevante estudioso do marxismo e teórico da Quarta Internacional, com pesquisas sobre as obras de Karl Marx, Leon Trotsky, Rosa Luxemburgo, Georg Lukács, Lucien Goldmann e Walter Benjamin. 

Termos relacionados Sociedade
Comentários (2)