You are here

Catalunha abole touradas

Por 68 votos a favor, 55 contra e nove abstenções, os deputados da Catalunha decidiram proibir as touradas a partir de Janeiro de 2012. Os defensores das corridas de touros anunciaram que vão interpor um recurso junto do Tribunal Constitucional.
Esperando al Toro - Daniel Cruz Valle / Flickr

A plataforma Prou!, principal dinamizadora do movimento contra as touradas, teve uma grande vitória no parlamento da Catalunha. Embora ainda tenha de admitir excepções específicas como as correbous e os bous embolats, largadas de touros muito populares na Catalunha, conseguiram a proibição das touradas a partir de Janeiro de 2012. O processo teve início em 11 de Novembro de 2008 quando o hemiciclo regional autorizou a tramitação de uma Iniciativa Legislativa Popular sustentada num abaixo-assinado com 180 mil assinaturas.

A favor estiveram grande parte dos deputados nacionalistas, que não foram acompanhados pelos sete eleitos da Convergência e União, que se manifestaram contra e seis que se abstiveram. Mais três parlamentares socialistas se juntaram aos abolicionistas, enquanto outros três se abstiveram. Os votos contrários vieram na sua maioria dos grupos do Partido Popular (PP), da plataforma Ciudadans e de 31 dos 37 deputados do Partido dos Socialistas da Catalunha.

Os “derrotados” já anunciaram que vão interpor um recurso junto do Tribunal Constitucional."Não se podem contrapor questões de identidade à liberdade dos cidadãos", considerou Mariano Rajoy. O líder dos "populares" espanhóis referia-se ao facto de a proibição das touradas aparecer num contexto que pretende singularizar a Catalunha da prática da denominada "fiesta nacional". o PP já tem em agenda, para Setembro, a apresentação de moções no Parlamento e no Senado solicitando ao Governo que inicie o processo de candidatura das corridas de touros como Património Cultural Imaterial da Humanidade pela UNESCO.

Termos relacionados Internacional
(...)