You are here

Alemanha: tragédia marca fim da "Love Parade"

Pânico provocou a morte de 19 pessoas e ferimentos em 342. Sobreviventes culparam os organizadores pela tragédia, por haver apenas uma entrada para a área, através de um túnel.
"Love Parade" de Berlim, 2006. Foto de travellingtamas, FlickR

Os organizadores da "Love Parade" na Alemanha anunciaram este domingo o fim definitivo deste evento, depois tragédia, no sábado, que provocou 19 mortos e 342 feridos.

A maioria das vítimas morreu pisada na entrada do túnel de acesso que ligava uma antiga estação de comboio à área do desfile. Sobreviventes culparam os organizadores pela tragédia. Testemunhas criticaram a decisão de ter apenas uma entrada para a área, através de túnel, e afirmaram ter alertado a polícia para os riscos de superlotação.

O presidente da câmara de Dusiburg disse que havia um plano de segurança estabelecido antes do evento. A polícia afirmou que a área já tinha sido fechada por superlotação. Quem tentava chegar ao local era orientado com megafones a dar meia-volta, mas nesse momento o pânico começou.

"Não se pode pôr um milhão de pessoas atrás de cercas, é preciso deixá-las andar livremente para que coisas como esta não aconteçam", disse uma testemunha aos jornalistas.

As equipas de resgate tiveram dificuldades de chegar até as vítimas, segundo testemunhas, por causa da multidão.

Entretanto, o site Spiegel Online noticiou que a Polícia e os Bombeiros tinham um plano de segurança alternativo para a "Love Parade" em Duisburgo, mas não conseguiram impô-lo à autarquia.

Outros relatos da imprensa alemã dizem que a edilidade tinha grande interesse em acolher o evento, por motivos financeiros, e ignorou as advertências quanto aos riscos.

Um investigador de situações de pânico que esteve envolvido nos preparativos da "Love Parade", Michael Schreckenberg, disse ao Spiegel Online, no entanto, que o túnel "era suficientemente largo, mas não se podia prever que as pessoas começassem a trepar pelas vedações laterais e a cair".

Segundo a Polícia de Duisburgo, 16 das 19 vítimas mortais não estavam dentro do túnel, mas sim nas imediações da entrada, e morreram em quedas de oito a nove metros de altura sobre a multidão, depois de terem derrubado as vedações e subido por uma estreita escada lateral no paredão, que estava interdita ao público.

As quedas geraram o pânico entre a multidão, que se comprimiu ainda mais, e as pessoas que caíam foram espezinhadas, segundo testemunhas.

A "Love Parade" realizou-se pela primeira vez em Berlim, em 1989, com uma centena de "ravers", e permaneceu na capital alemã até 2007, ano em que já teve mais de um milhão de participantes, quando se mudou para a bacia do Ruhr.

Em 2008, a "Love Parade" atraiu 1,6 milhão de pessoas às ruas de Dortmund e este ano Duisburg foi o local escolhido para o maior festival de música “techno” do planeta.

Termos relacionados Internacional
Comentários (1)