You are here

CGTP adere à jornada europeia de luta

Carvalho da Silva anunciou para 29 de Setembro uma «grande jornada de luta em defesa do emprego, salários e serviços públicos, com objectivos próprios, mas no contexto da luta europeia». O líder da CGTP diz que o resultado da austeridade é a estagnação.

Comentando as projecções do Banco de Portugal sobre a evolução da economia portuguesa, que abre uma forte possibilidade de recessão em 2011, Carvalho da Silva afirmou em conferência de imprensa que elas "confirmam o que sempre dissemos sobre o PEC e seus derivados: apenas provocam estagnação económica".

O líder da CGTP anunciou também a participação na iniciativa europeia convocada pela Confederação Europeia de Sindicatos para o dia 29 de Setembro, dia em que já está convocada uma greve geral em Espanha e acções de luta em França e na Grécia. Em Portugal, a CGTP prepara pelo menos “duas grandes concentrações em Lisboa e no Porto”.

Dois dias depois, a 1 de Outubro, a Intersindical comemorará o seu aniversário com “uma grande assembleia de dirigentes sindicais” para discussão dos problemas do país e onde  “serão assumidos compromissos para a continuação da luta sindical para os próximos tempos”, disse Carvalho da Silva, citado pelo jornal Público, garantindo que CGTP “tem em cima da mesa todas as formas de luta” e terá em conta a disponibilidade e capacidade dos trabalhadores e da mobilização nos próximos meses.

O sindicalista disse ainda que o país já vive “um clima de dupla pré-campanha eleitoral” e sublinhou que “há um trabalho da direita política de forma ofensiva e bruta contra os direitos dos trabalhadores e contra a dimensão da democracia criada com o 25 de Abril”.
 

Artigos relacionados: 

Termos relacionados Política
(...)