You are here

Álvaro Arranja

Professor e historiador.

Artigos do Autor(a)

2020/10/11 - 11:01am

Em 12 de outubro de 1940, morria no Campo de Concentração do Tarrafal, a prisão política mais sinistra da ditadura de Salazar, o sindicalista Mário Castelhano, dirigente da Confederação Geral do Trabalho. Artigo de Álvaro Arranja

2020/01/07 - 12:50pm

No recente debate de investidura de governo em Madrid, o deputado do BNG (Bloco Nacionalista Galego) terminou a sua intervenção, na qual usou algumas frases em galego, com um “obrigado”. De seguida, o primeiro-ministro Pedro Sanchez, agradeceu-lhe também com um “obrigado”.

2019/09/21 - 3:40pm

No dia 21 de Setembro de 1919, em Lisboa, toma posse o primeiro Comité Confederal da CGT (Confederação Geral do Trabalho) eleito no Congresso de Coimbra. Por Álvaro Arranja

2019/03/01 - 6:01pm

O alinhamento de Portugal com o grupo de países que, no essencial, segue a política de Trump, não serve os interesses nacionais, nem sequer defende a comunidade portuguesa na Venezuela.

2019/01/28 - 12:18pm

Negrão e Cristas, na sexta-feira na AR, revelaram a verdadeira opção da direita portuguesa: assume o discurso extremista, julgando prevenir uma fuga de eleitores semelhante à ocorrida noutros países.

2018/02/15 - 11:12pm

Como aconteceu por todo o continente americano, a oligarquia brasileira herdou o poder colonial, ignorando e reprimindo os indígenas “índios” e os escravos negros.

2017/10/27 - 3:59pm

No reino de D. Mariano Erdogan Rajoy, um professor de História de uma Escola Secundária de O Porriño, na Galiza, está a ser investigado por ter debatido com os alunos a situação na Catalunha.

2017/10/21 - 10:48pm

Anos sucessivos de desmantelamento dos serviços públicos, particularmente sentidos no abandono do interior, são um fator decisivo na atual situação.

2016/09/26 - 10:55pm

A direita dos interesses e a sua comunicação social demonstrou, nos últimos dias, não ter um pingo de vergonha.

2016/09/08 - 12:14pm

Oitenta anos são passados sobre a revolta dos marinheiros, em 8 de setembro de 1936 - ano decisivo para a consolidação da ditadura de Salazar. Por Álvaro Arranja

Pages