You are here

Centenas de milhares nas Marchas LGBT na Europa

Em várias cidades europeias, tiveram lugar Marchas do Orgulho Gay, neste Sábado. Em Londres, Viena, Madrid e Roma juntaram-se várias centenas de milhares de pessoas lutando por direitos iguais e combatendo a homofobia.
Marcha LGBT 2010 em Roma, foto de Claudio Peri/EPA/Lusa

A Marcha do Orgulho Gay 2010 de Londres comemorava o 40º aniversário da Gay Liberation Front e juntou um milhão de pessoas, segundo as agências noticiosas. Na marcha participaram a ministra da igualdade britânica, Lynne Featherstone, e o presidente da Câmara de Londres, Boris Johnson. A ministra anunciou que o governo britânico se prepara para permitir que a união civil entre pessoas do mesmo sexo possa incluir elementos religiosos, como leituras e hinos. No Reino Unido, o casamento entre pessoas do mesmo sexo não está legalizado.

A Marcha LGBT de Madrid, em que participaram dezenas de milhares de pessoas, terminou com uma festa em que actuou a cantora australiana Kylie Minogue. A ministra espanhola da igualdade, Bibiana Aído, participou na cabeça do desfile. A luta pelos direitos dos transexuais, reivindicando que deixem de ser tratados como doentes, marcou a marcha de Madrid.

Em Viena, participaram 100 mil pessoas, segundo os organizadores. A marcha tinha como tema a família, com a reivindicação de direitos iguais para os homossexuais.

Em Roma, a marcha também contou com muitos milhares de participantes. Nela destacaram-se as palavras de ordem "Fechem o Vaticano, o Guantánamo mental" e "Nem o Estado, nem Deus sobre os nossos corpos". Fabrizio Marrazzo, presidente da Arcigay Roma, declarou que "o que falta em Itália, é a possibilidade de viver com naturalidade e tranquilidade as nossas emoções", denunciando que "em Roma, várias pessoas já foram agredidas por se beijarem em público".

Termos relacionados Internacional
(...)