You are here

Bloco defende direitos dos cidadãos aos cuidados paliativos

A maior parte das pessoas que necessita de cuidados paliativos morre sem ter vaga. João Semedo apresentou um projecto de lei que cria a Rede Nacional de Cuidados Paliativos.

Segundo o Diário de Notícias de 29 de Maio, a especialista do Centro Hospitalar de Lisboa, Alice Cardoso, refere que há "uma lista de espera actual de três meses só na região de Lisboa", a pior do País. Alice Cardoso diz que "só 10% dos doentes referenciados chegam a ser internados" e que "nunca houve tanto tempo de espera para internamento. Em 2009 era de mês/mês e meio...". As afirmações da médica de Lisboa são corroboradas por outros especialistas e a situação verifica-se também noutras regiões do país.

Tendo em conta esta situação, o Bloco apresentou um projecto de lei (clique para aceder ao projecto) que consagra o direito dos cidadãos aos cuidados paliativos, define a responsabilidade do Estado em matéria de cuidados paliativos e cria a Rede Nacional de Cuidados Paliativos (RNCP), distinguindo-os dos Cuidados Continuados. O deputado João Semedo disse ao Diário de Notícias que o objectivo é separar "cuidados distintos, melhorando a forma como os doentes são referenciados".

Termos relacionados Política
(...)