You are here

UE vai aplicar sanções a quem empregue imigrantes indocumentados

Imigrantes têm-se manifestado contra as novas orientações da política comunitáriaA União Europeia aprovou esta semana a aplicação de sanções aos empresários que empreguem imigrantes indocumentados e a criação do "cartão azul", uma autorização de trabalho para cidadãos estrangeiros com altas qualificações. Em Itália, o presidente da Conferência Episcopal defendeu a "liberdade de emigração".

 

Os empresários da União Europeia que empreguem trabalhadores indocumentados passam a estar sujeitos à aplicação de coimas, à perda de subsídios ou à impossibilidade de receberem apoios públicos.

A medida foi aprovada nesta segunda feira e já estava prevista no Pacto de Imigração e Asilo, assinado pelos 27 países membros da UE em dezembro de 2008.

A União Europeia aprovou ainda a criação do chamado "cartão azul", uma autorização de residência para efeitos profissionais destinado apenas a trabalhadores não-comunitários com elevadas qualificações.

Os 27 membros da UE têm agora dois anos para transpor para a legislação nacional estas deliberações comunitárias.

Por seu lado, em Itália, o presidente da Conferência Episcopal, o cardeal Angelo Bagnasco, defendeu a "liberdade de emigração" e apelou à "integração efectiva dos imigrantes", através de políticas de emprego e habitação.
 

Termos relacionados Internacional