You are here

Sustentabilidade do Alqueva ameaçada pelos PIN de Sócrates

alqueva0.jpgFrancisco Louçã esteve este sábado na barragem do Alqueva e referiu-se à "estatégia PIN" com que o governo de Sócrates "está a promover a especulação turística e imobiliária" na albufeira do Alqueva. "Quando era ministro do Ambiente, José Sócrates fixou um limite de 480 camas turísticas, para que houvesse um turismo de qualidade". Agora que lidera o governo, "multiplicou o limite por quase 50 e deu luz verde para a construção de 22.500 camas", disse o dirigente do Bloco.
Estes grandes projectos são aprovados pelo governo com a classificação de Projecto de Interesse Nacional (PIN). "Para Alqueva, tal como acontece nas costas alentejana e algarvia, o Governo está a usar muito a estratégia dos PIN, para incentivar projectos imobiliários, disfarçados de turísticos", disse Louçã.

A ameaça à sustentabilidade ambiental vem destas 11 unidades turísticas autorizadas, nos concelhos de Portel, Reguengos de Monsaraz, Mourão, Moura, Serpa e Vidigueira. Louçã diz que elas "tendem a afastar as pessoas do acesso à albufeira, porque criam barreiras de betão e zonas de exclusividade" e que o caminho a seguir deve ser o da aposta num turismo de qualidade, evitando os exemplos de destruição do litoral".

Também a agricultura da região fez parte da visita do deputado, que defendeu uma reestruturação fundiária que fixe um limite para as dimensões das propriedades com culturas de regadio" e "promova a agricultura familiar e cooperativa".

"Uma política de transformação da agricultura do Alentejo, através do Alqueva, não é compatível com o latifúndio", afirmou Louçã, que justiificou os limites ao regadio "para se evitarem os riscos de esgotamento e de desertificação de solos que a Andaluzia espanhola corre ao apostar no latifúndio de regadio e promovendo agriculturas intensas e muito químicas, como as plantações de algodão. Até parece que estão no Sul dos Estados Unidos da América", disse o deputado bloquista.

Esta visita esteve integrada nas Jornadas das Alterações do Clima que o Bloco de Esquerda promove desde Julho. Para o debate da tarde, sobre a sustentabilidade agrícola e ambiental no Alqueva, realizado em Moura, anunciam-se intervenções de Alda Macedo, Alípio de Freitas, Eugénio Sequeira e Vítor Louro.

Termos relacionados Política