You are here

Sete mil na rua contra a precariedade

cgtp_capaSete mil jovens manifestaram-se ontem contra a precariedade, desfilando do Rossio até à Assembleia da República. Ferroviários, psicólogos, enfermeiros, professores, trabalhadores do têxtil, estudantes, vindos de todo o país, entoaram palavras de ordem contra Sócrates e o Governo, exigindo o direito ao emprego com direitos. O líder da CGTP, Carvalho da Silva, juntou-se ao protesto e considerou que a precariedade «não é uma realidade nova mas sim um retrocesso aos tempos do antigamente», apelando aos jovens para que se organizem e lutem, pois só dessa forma «poderão conquistar direitos». Veja fotos da manifestação

A manifestação decorreu no mesmo dia em que o Partido Socialista fez aprovar na Comissão de Trabalho da Assembleia da República um projecto-lei sobre trabalho temporário que acaba com o limite mínimo de trabalhadores com vínculo efectivo às empresas de trabalho temporário». Mariana Aiveca, que se juntou aos manifestantes no momento em que estes chegavam à Assembleia da República afirmou que a lei do partido socialista vai "eternizar o regabofe e o trabalho sem direitos".

Célia Lopes, da Interjovem afirmou que esta foi a «maior manifestação de sempre de jovens trabalhadores em Portugal» e defendeu que a «a cada posto de trabalho permanente deve corresponder um contrato de trabalho efectivo».

Clique nas fotos para vê-las ampliadas.

cgtp_3_grand  cgtp_2_grandcgtp1_grande

cgtp_4_grandcgtp_5_grand  cgtp_6_grand
cgtp_7_grand

Termos relacionados Sociedade